Notícias Eleições Paraíba Senado Paraíba


 boletim tempo SMS fale conosco  

Capa
Notícias
Candidatos
Estados
Jornal do Terra
Pesquisas
Transição 2002
Urna eletrônica
 Últimas eleições
2002
2000
1998
Outras Eleições

 Sites relacionados
TSE
TREs
Partidos

 Fale conosco
Escreva com críticas e sugestões
Paraíba
Quarta, 11 de setembro de 2002, 12h39 
Juiz obriga TV da PB a exibir guia de Burity censurado
 
Últimas sobre Senado Paraíba
» Candidato ao Senado diz que foi traído por coligação
» Zé Maranhão e Braga venceriam Senado na Paraíba
» Candidato diz que adversário envergonha a PB
» Juiz obriga TV da PB a exibir guia de Burity censurado
Busca
Faça sua pesquisa na Internet:

A Justiça Eleitoral tomou duas decisões ontem, em relação ao episódio da supressão do programa eleitoral do candidato a senador pela coligação Pra Frente Paraíba, o ex-governador Tarcísio Burity, na última quarta-feira, dia 4, de acordo com o jornal Correio da Paraíba.

No Estado, o juiz auxiliar eleitoral José Francinaldo Tavares determinou, no começo da noite de ontem, que a TV Cabo Branco exiba na grade de sua programação normal, antes do Guia Eleitoral noturno, o programa de Burity.

Em Brasília, o ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Sávio de Figueiredo Teixeira, na condição de Corregedor Geral Eleitoral, determinou, ao examinar expediente da coligação Pra Frente Paraíba, que a TV Cabo Branco preste imediatas explicações sobre a não exibição da propaganda do ex-governador Tarcísio Burity.

Apesar de ter protelado sentença determinando para que a emissora exiba extraordinariamente o Guia de Burity, o juiz Francinaldo Tavares concedeu efeito suspensivo à sua decisão, alegando a relevância e a novidade da matéria, até seu trânsito em julgado ou depois de ser confirmada pelo Pleno do TRE.

Em sua sentença, o juiz Francinaldo Tavares considerou que o canal culpado pela não exibição do programa de Burity, tendo identificado a presença de elementos de imprudência, negligência e imperícia. A própria empresa admitiu a culpa de um preposto seu.

Como não admitiu a existência de dolo, o juiz Francinaldo Tavares decidiu não aplicar a multa. A denuncia feita pela assessoria jurídica do PMDB, na semana passada, foi que a emissora TV Cabo Branco havia censurado o programa do ex-governador Tarcísio Burity de propósito.

Além dessas duas decisões da Justiça Eleitoral, a TV Cabo Branco deve ainda responder a um inquérito a ser instaurado pela Polícia Federal a pedido do procurador regional eleitoral, Antônio Edílio de Magalhães Teixeira.

O delegado regional da Polícia Federal na Paraíba, Francisco Leônidas Gomes, informou, no final da tarde de ontem, que ainda hoje deve definir o nome e designar um delegado especial para investigar o caso de suposta censura ao Guia Eleitoral de Burity.
 

Jornal do Brasil