0

FAB: gravação da caixa-preta não era do voo de Campos

15 ago 2014
13h48
atualizado às 13h51
  • separator
  • comentários

O áudio recuperado da caixa-preta do avião que caiu e matou o presidenciável Eduardo Campos (PSB) não corresponde ao dia do acidente, informou nesta sexta-feira (15) a Força Aérea Brasileira (FAB), em nota. Segundo o comunicado, ainda não é possível identificar qual a data dos diálogos gravados pelo equipamento.

<p>Equipamento está sendo analisado em laboratório da FAB</p>
Equipamento está sendo analisado em laboratório da FAB
Foto: Reprodução

“As duas horas de áudio, capacidade máxima de gravação do equipamento, obtidas e validadas pelos técnicos certificados, não correspondem ao voo realizado no dia 13 de agosto”, diz a nota da FAB.

O equipamento foi analisado por quatro técnicos do Laboratório de Leitura e Análise de Dados de Gravadores de Voo (Labdata) do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa). Segundo a Aeronáutica, não foi possível, até agora, determinar a data dos diálogos, já que o gravador não registrava esta informação. “As razões pelas quais o áudio obtido não corresponde ao voo serão apuradas durante o processo de investigação”, diz o comunicado.

Segundo a Aeronáutica, o gravador de voz é apenas um dos elementos levados em conta no processo de investigação, “não sendo imprescindíveis para a identificação dos possíveis fatores contribuintes”.

Veja abaixo o comunicado na íntegra.

Os dados do gravador de voz (Cockpit Voice Recorder - CVR) da aeronave PR-AFA, que se acidentou no dia 13 de agosto, já foram extraídos e analisados por quatro técnicos do Laboratório de Leitura e Análise de Dados de Gravadores de Voo (Labdata) do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA).

As duas horas de áudio, capacidade máxima de gravação do equipamento, obtidas e validadas pelos técnicos certificados, não correspondem ao voo realizado no dia 13 de agosto.

Não é possível, até o momento, determinar a data dos diálogos registrados no CVR, tendo em vista que esse tipo de equipamento não registra essa informação. As razões pelas quais o áudio obtido não corresponde ao voo serão apuradas durante o processo de investigação.

É importante ressaltar que os dados obtidos no gravador de voz representam apenas um dos elementos levados em consideração durante o processo de investigação, não sendo imprescindíveis para a identificação dos possíveis fatores contribuintes.

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade