0

Ataques de Aécio fazem Dilma crescer entre as mulheres

Parte do eleitorado feminino que estava indeciso se convenceu a apostar na reeleição por "solidariedade" à presidente

23 out 2014
09h34
  • separator
  • comentários

Os "ataques" de Aécio Neves (PSDB) nos últimos debates exibidos na televisão parecem ter favorecido Dilma Rousseff (PT). De acordo com coordenadores da campanha da petista, a popularidade da presidente entre o eleitorado feminino tem crescido desde que o tucano começou a enfrentá-la publicamente. As informações são da Folha de S. Paulo.

<p>Imagem de caminhada da petista com mulheres em Duque de Caxias (RJ). Além de lançar rosas ao público, ela discursou contra a violência doméstica</p>
Imagem de caminhada da petista com mulheres em Duque de Caxias (RJ). Além de lançar rosas ao público, ela discursou contra a violência doméstica
Foto: Divulgação

Os número comprovam a tese. Pesquisa Datafolha divulgada nesta quarta-feira mostrou que Dilma foi de 42% para 47% entre as mulheres desde o último dia 9. Aécio, por sua vez, caiu de 46% para 41%.

De acordo com o jornal, integrantes da campanha petista afirmam ter pesquisas internas mostrando que a palavra "leviana", usada pelo candidato do PSDB mais de uma vez para confrontá-la, foi considerada muito agressiva pelo público, principalmente para as camadas mais humildes. Segundo eles, parte do segmento se convenceu a apostar na reeleição por se sentir "solidária" e "ressentida".

Resposta petista
Em atividades de campanha, propagandas e mensagens nas redes sociais, o PT tem abordado o tema frenquentemente. No último dia 18, em um comício em Belo Horizonte, por exemplo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que "o negócio de Aécio com mulher é partir para agressão".

Nesta quarta, Dilma participou de uma caminhada de mulheres em Duque de Caxias (RJ) em que desfilou em carro aberto, lançou rosas ao público e discursou contra a violência doméstica.

Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade