3 eventos ao vivo

Dado Dolabella chama Duvivier de "marginal" por apoiar Dilma

Ator, que já foi acusado de violência doméstica diversas vezes, ainda afirmou que escritor é "digno de pena e reclusão da sociedade"

16 out 2014
12h52
atualizado às 13h41
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
<p>Reprodução do Facebook da mensagem de Dado</p>
Reprodução do Facebook da mensagem de Dado
Foto: Facebook / Reprodução

Dado Dolabella usou seu perfil do Facebook para criticar Gregório Duvivier, colunista da Folha de S. Paulo e um dos fundadores do canal de humor Porta dos Fundos. Eleitor de Aécio Neves (PSDB), o ator o chamou de "marginal" por ter declarado apoio a Dilma Rousseff (PT) e afirmou que ele é "digno de pena e reclusão da sociedade". 

"Na boa, alguém que fala 'estou com Dilma', para mim, soa tipo: 'estou com ebola'. Digno de pena e reclusão da sociedade. Um marginal. Diante de tanta corrupção comprovada! Só não mais contagioso, porque não é todo mundo que é acéfalo! Tenho certeza que você não é 'Folha' da mesma pasta que essa escória. Mas está mal influenciado", disse Dado.

O escritor, no entanto, não parece ter se incomodado. Também no Facebook, ele compartilhou o post e rebateu com seu usual bom humor. "Estou sendo alvo de zuêra", escreveu. 

Brigas e confusões não são novidade para Dado Dolabella. Ele já foi acusado de violência doméstica três vezes por ter supostamente agredido Luana Piovani, Eliza Joenck e Viviane Sarahyba, suas ex-namoradas, e também já foi autuado e indiciado por uso de drogas.

Outras agressões
Gregório, que apoiou Luciana Genro (PSOL) no primeiro turno das eleições, revelou que votará em Dilma no segundo em texto publicado no início desta semana. "Se quem defende causas humanitárias e direitos civis é tachado de petista, não me resta outra opção senão aceitar essa pecha", disse, na ocasião. 

Desde então, ele tem sido alvo de agressões. De acordo com a coluna de Ancelmo Góis no jornal O Globo, chegou a ser ameaçado enquanto almoçava em um restaurante carioca nesta quarta-feira. Além de chamá-lo de "esquerda caviar", o sujeito teria dito que iria "meter a porrada" nele. A história foi confirmada por Gregório em suas rede sociais. 

Veja também:

Último debate entre Trump e Biden tem tom mais ameno, mas com troca de acusações; veja destaques
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade