Rio de Janeiro (RJ)

Sexta, 7 de novembro de 2008, 16h40 Atualizada às 19h18

Paes anuncia coordenador de campanha para secretaria

  • Notícias

Daniel Gonçalves
Direto do Rio de Janeiro

O prefeito eleito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PMDB), confirmou o médico Fernando Willian Ferreira como o futuro secretário municipal de Assistência Social. Segundo Paes, Willian vai ocupar uma pasta "fundamental para administração da cidade".

"Ele é um profundo conhecedor da área, será uma secretaria que vai colaborar para a ampliação do Bolsa Família no Rio", disse o peemedebista. Eduardo Paes disse que a Secretaria de Assistência Social vai interagir com a Secretaria de Ordem Pública nos problemas sociais.

Willian garantiu que a prioridade será a população de rua, que vai estudar a criação de novos abrigos e aumentar o número de famílias que recebem o Bolsa Família (atualmente 145 mil pessoas são beneficiadas pelo programa).

As ações para tratar problema dos moradores de rua vão se concentrar no centro e na zona sul, onde o número é muito grande, disse Willian.

O prefeito eleito admitiu que pretende definir todos os secretários até o inicio de dezembro para que, antes da posse, consiga se reunir com cada um, isoladamente, para começar a cobrar as políticas públicas que serão implantadas.

Fernando Willian Ferreira, 56 anos, é médico, foi vereador e deputado federal. Ele coordenou a campanha durante a eleição e atuou no Estado durante os governos de Sérgio Cabral e do casal Rosinha e Anthony Garotinho.

Secretaria de Educação
Paes anunciou também, pela manhã, Cláudia Maria Costin como a nova secretária municipal de Educação. Cláudia foi secretária estadual de São Paulo, na gestão Alckmin, entre 2003 e 2005 e também exerceu o cargo de ministra de Administração Pública e Reforma do Estado, entre 98 e 99, no governo Fernando Henrique.

A nova responsável pela educação na cidade do Rio é mestra em economia e doutora em administração pública. O nome de Cláudia foi confirmado pelo novo chefe da Casa Civil de Eduardo Paes, o deputado estadual Pedro Paulo.

Cláudia Constin disse que acabará com a chamada aprovação automática nas escolas. Segundo ela, o atual sistema de ciclos será mantido, mas com reforço escolar implantado desde o primeiro ano e a ênfase na qualificação dos professores.

"O fundamental é que as crianças não passem de ano sem saber. Não será mais proibido repetir de ano", disse. Em seu discurso Cláudia deu ênfase aos investimentos na qualificação dos professores em convênio com as universidades como fundamental para uma boa educação das crianças.

Com informações de O Dia.


Redação Terra