Rio de Janeiro (RJ)

Terça, 4 de novembro de 2008, 08h46

Paes: R$ 25 mi estão disponíveis para recuperar avenida Brasil

  • Notícias

Em reunião ontem com diretores do Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES), o prefeito eleito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PMDB), descobriu que ao assumir a prefeitura poderá contar com recursos da ordem de R$ 25 milhões para investir na recuperação da avenida Brasil. Paes esteve com diretores do banco para tratar da revitalização da zona portuária e disse que vai nomear uma pessoa de confiança para gerenciar o projeto, sem, no entanto, adiantar quem seria.

"Existe um programa com recursos já disponíveis, entre R$ 20 milhões e R$ 25 milhões, para recuperar a Brasil. Além disso, há um projeto de modernização da administração tributária. São benefícios para a cidade que não saem do papel não por falta de recursos, mas de entendimento político", explicou o prefeito eleito.

Quem passa todos os dias pela via que corta 28 bairros da cidade não tem dificuldade para listar os problemas que precisam de solução. "Inúmeros buracos, desnível do asfalto, iluminação precária. A área de Irajá e Bonsucesso é terrível. Falta sinalização adequada, muita gente se confunde com as agulhas e entradas e tem acidente todo dia. Não é de hoje que falam em recuperação da Av. Brasil, mas nunca passou de discurso e promessa", contou a dona-de-casa Beatriz Fonseca, 55, moradora de Olaria.

Para a zona portuária, a prioridade será recuperar o trecho que vai da praça Mauá ao píer de desembarque dos transatlânticos. "Os recursos existem e vêm da iniciativa privada. Faltou entendimento institucional entre prefeitura e governo federal. Vou ter um gerente ligado direto ao meu gabinete para agilizar essa revitalização", afirmou Paes.

Na reunião, Paes ouviu de diretores e técnicos do BNDES quais os obstáculos para a realização do projeto, explicou que o modelo será de parceria da União com a prefeitura e o setor privado e que não será concluído na sua gestão. "Estamos plantando sementes para cinco administrações", reforçou.

Até o final da semana que vem, o prefeito eleito voltará ao BNDES para uma reunião técnica. Ele informou que irá com "boa parte dos secretários designados".


O Dia