Rio de Janeiro (RJ)

Sexta, 31 de outubro de 2008, 14h04 Atualizada às 17h17

No Rio, estudantes protestam contra irregularidades

Alguns dos estudantes usam narizes de palhaço como forma de protesto
Alguns dos estudantes usam narizes de palhaço como forma de protesto
Daniel Gonçalves/Especial para Terra

Ernani Alves
Direto do Rio de Janeiro

Pelos menos mil estudantes se concentraram, no início desta tarde, nas escadarias da Câmara de Vereadores e parte da Praça Floriano, na Cinelândia, no Centro do Rio de Janeiro. Eles realizam uma manifestação para cobrar da Justiça Eleitoral punições pelas possíveis irregularidades cometidas por candidatos durante a campanha deste ano.

Vestidos com camisas pretas, alguns usam nariz de palhaço como forma de protesto. Uma bandeira do Brasil, com cerca de 2m de comprimento, foi usada por manifestantes que entoaram o Hino Nacional de mãos dadas.

Por volta das 14h, a ação promovida pelo movimento Pró-democracia Carioca, começou a passeata. Segundo um dos líderes do movimento, Marcos Cristiano Neves, os jovens caminharão pelas ruas do Centro até o Tribunal Regional Eleitoral (TRE). "Nosso objetivo é exclusivamente cobrar do TRE e do Ministério Público Eleitoral a apuração dos crimes e o julgamento o quanto antes".

Ele explicou que não se trata de um protesto partidário, apesar de em alguns momentos estudantes gritarem o nome do candidato derrotado no segundo turno, Fernando Gabeira (PV). Cartazes insinuam que o feriado dos servidores na segunda-feira (27) após a eleição favoreceu o vencedor Eduardo Paes (PMDB), com aumento de abstenções.

De acordo com o comandante do 13º Batalhão de Polícia Militar (BPM)- Praça Tiradentes, Tenente Coronel Antônio Henrique Silva Oliveira pelo menos 20 policiais e cinco viaturas acompanham o trajeto dos estudantes.

"Eles estão seguindo pela rua Araújo Porto Alegre, entrarão na avenida Presidente Antônio Carlos chegando até a avenida Presidente Wilson, onde fica o TRE. O trânsito vai ser parcialmente interditado, conforme combinamos com os líderes do protesto para garantir o direito à manifestação e o direito dos motoristas". Guardas municipais estão no local, no início da tarde para orientar o tráfego.

Durante as eleições foram apreendidos panfletos apócrifos contra Gabeira. Os estudantes alegam que houve distribuição de cestas básicas, kits escolares do Programa Segundo Tempo, uma parceria entre os governos estadual e federal, possível compra de votos na Rocinha e boca de urna.


Especial para Terra