Distrito Federal

Quarta, 29 de outubro de 2008, 15h52

Em encontro com Lula, Paes evita comentar críticas passadas

  • Notícias

Laryssa Borges
Direto de Brasília

O prefeito eleito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PMDB), evitou nesta quarta-feira comentar as críticas que fez ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, quando ainda era filiado ao PSDB. Paes disse após encontro com o presidente no Palácio do Planalto, que "é hora de olhar pra frente". Em 2005, como então sub-relator da CPI dos Correios, Paes foi responsável por chamar Lula de "chefe da quadrilha" do esquema do mensalão e de fazer acusações contra o filho do presidente, Fábio Luís, em uma transação entre a empresa dele, a Gamecorp, e a Telemar.

"O Rio não tinha um presidente tão amigo, tão apaixonado pelo Rio quanto o presidente Lula. Estou feliz, animado e otimista com as enormes parcerias (entre o Rio e o governo federal)", comentou Paes após ser questionado sobre suas antigas críticas. "Vamos aqui olhar para frente", acrescentou.


Obras
Eduardo Paes afirmou que Lula designou a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, para coordenar o trabalho de modelagem de uma sociedade de propósito específico (SPE) para revitalizar a área portuária do Rio. "É um imbróglio que em razão do isolamento político não se resolve há muito tempo", declarou.

Segundo o prefeito eleito, ele também deverá negociar com a bancada de deputados fluminenses, emendas que permitam a viabilização de obras importantes para a capital, como a Linha 4 do metrô, obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) no Complexo da Penha e a interligação entre a Baixada Fluminense e o bairro de Madureira.


Especial para Terra