Belo Horizonte (MG)

Segunda, 27 de outubro de 2008, 20h42 Atualizada às 20h49

Para Berzoini, Pimentel não deverá ser punido por aliança com Aécio

  • Notícias

Marina Mello
Direto de Brasília

O presidente nacional do PT, deputado Ricardo Berzoini (SP), afirmou que o prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel (PT), não deverá ser punido pela Executiva do partido, apesar de ter fechado apoio com o governador tucano de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), em torno da candidatura de Márcio Lacerda (PSB), que venceu as eleições na capital.

Ao ser questionado se a cúpula do PT iria de alguma forma condenar Pimentel por ter entrado numa aliança junto com Aécio, nome forte do PSDB para 2010, Berzoini foi irônico e disse que é melhor buscar a "coesão" do que a "guerra".

"É preciso ter muito juízo, muita tranqüilidade e 'mineirice' para tratar essa questão. (...) É necessário ter o ânimo de quem sai da guerra para buscar a coesão", declarou.

Após reunião do PT realizada nesta segunda-feira em Brasília, os petistas comemoraram o desempenho da legenda nas eleições municipais, apesar de derrotas como a de Marta Suplicy em São Paulo, e de Maria do Rosário em Porto Alegre.

O presidente do partido tentou minimizar em especial as derrotas de São Paulo e Porto Alegre alegando que tais prefeituras já não pertenciam ao PT e que a idéia era tentar reconquistá-las. "A intenção agora era reconquistar", disse.


Redação Terra