São Paulo (SP)

Domingo, 26 de outubro de 2008, 21h25 Atualizada às 23h12

Kassab venceria no 1º turno com apoio do PSDB, diz tucano

  • Notícias

Hermano Freitas
Direto de São Paulo

Após a vitória de Gilberto Kassab (DEM), um dos maiores entusiastas de sua candidatura, o secretário municipal de Esportes, Walter Feldmann (PSDB), afirmou que a aliança entre o seu partido e o DEM poderia ter saído vitoriosa já no primeiro turno. Ele afirmou que isso teria acontecido caso o consenso em torno do nome de Kassab tivesse impedido a candidatura própria do PSDB, um equívoco político causado, segundo ele, pela a insistência de Alckmin em concorrer. "Este erro de avaliação criou um passivo (dívida) que precisa ser resolvido visando às eleições de 2010", disse.

Feldmann reconhece que a disputa criou uma ruptura grave dentro do ambiente tucano. "O PSDB que apóia Geraldo acha que somos traidores. Mas era preciso apoiar um aliado que está em dia com suas obrigações", argumenta Feldmann.

Para o líder o PSDB na Câmara Municipal, Gilberto Natalini, o interesse em retomar à presidência da República deve sobrepor o racha interno no PSDB. "Estamos muitos amadurecidos. Vamos fazer valer uma causa nacional", disse o vereador. Apesar de preocupado com os problemas políticos tucanos, Natalini não esconde a euforia com a vitória de Kassab. "Estou com pena dos petistas. Estão andando de cabeça baixa", disse.

Kassab, da coligação São Paulo no Rumo Certo (PR-PMDB-PRP-DEM- PV-PSC), foi eleito prefeito da capital paulista no segundo turno com 60,72% dos votos válidos. A candidata concorrente, Marta Suplicy (PT), obteve 39,28%.


Redação Terra