São Luís

Domingo, 26 de outubro de 2008, 16h30 Atualizada às 18h33

Comerciante é preso por compra de votos em São Luís

  • Notícias

Shirley Freire
Direto de São Luís

A Polícia Federal prendeu no fim da manhã, em São Luís, um comerciante suspeito de compra de votos. Antonio Garcez, que também é suplente de vereador (PRP), possui uma loja de fogos de artifícios, no bairro do João Paulo.

A prisão foi feita depois de denúncias anônimas sobre a movimentação estranha de pessoas entrando e saindo da loja sem comprar nada.

A polícia decidiu verificar a flagrou o comerciante com cerca de R$ 5 mil em notas de R$ 20, além de cópias de títulos de eleitor, carteiras de identidade e santinhos do candidato João Castelo (PSDB).

O comerciante foi levado para a sede da Polícia Federal, onde deverá ser autuado por crime de compra de voto.

A polícia está ouvindo as pessoas que teriam vendido o voto. Após o interrogatório, elas estão sendo liberadas.

Com a prisão do comerciante, a assessoria de Flávio Dino informou que o candidato do PCdoB vai entrar na Justiça Eleitoral para apurar o caso, já que o crime de compra de voto pode provocar a cassação de Castelo, se eleito.

A Polícia Federal também prendeu simpatizantes da Coligação Unidade Popular, do candidato Flávio Dino, que distribuíam material do candidato pela cidade.


Especial para Terra