São Paulo (SP)

Domingo, 26 de outubro de 2008, 09h33 Atualizada às 11h25

SP: atrás nas pesquisas, Marta diz acreditar na vitória

Leandro Calixto
Direto de São Paulo

Mesmo em desvantagem nas pesquisas de opinião pública, a candidata à prefeitura de São Paulo Marta Suplicy (PT) procurou demonstrar confiança na possibilidade de vencer as eleições no dia de hoje. Questionada sobre o que a faria acreditar na vitória, Marta disse: "acredito no povo, porque ele nem votou ainda", afirmou durante entrevista na sede do Sindicato dos Engenheiros. Segundo a assessoria de imprensa de Marta, a entrevista foi marcada antes da votação para evitar o tumulto que teve no primeiro turno, quando falou com os jornalistas dentro do colégio eleitoral.

Marta, mais uma vez, procurou demonstrar as diferenças de propostas em relação a Gilberto Kassab (DEM). "Durante a campanha, apresentei as melhores propostas para a cidade, principalmente para a redução da desigualdade social", enfatizou. Ela disse ainda que ficou muito impressionada com as mazelas provocadas pela administração municipal. "Durante mais de três meses de campanha, andei muito pela cidade. Fiquei muito chocada com o aumento da pobreza na cidade, em um momento em que o País está tão bem."

A petista preferiu não fazer planos caso não vença a eleição de hoje. "Não quero gastar energia com isso, a energia que tenho é para ganhar a eleição. Com a militância forte do PT, que mostrou toda a sua força nessa campanha, podemos dar uma nela virada na rua hoje", disse.

Em um rápido balanço sobre a campanha, Marta lamentou o tratamento recebido. "Minha imagem sempre foi desqualificada, a campanha toda", disse. Ela não quis falar sobre o adversário, o prefeito Gilberto Kassab, mas reconheceu que a campanha foi muito acirrada nos últimos 15 dias. "É natural que nesse momento o tom suba", afirmou a candidata que, logo após conceder entrevista, seguiu em direção à sua casa e em seguida planeja ir votar.


Especial para Terra