São Paulo (SP)

Sábado, 25 de outubro de 2008, 12h12 Atualizada às 14h44

Kassab: funcionário do 4º escalão redigiu carta de despejo

Partidários colocam faixa na cabeça do candidato
Partidários colocam faixa na cabeça do candidato
Daniel Biasetto/Especial para Terra

Daniel Biasetto
Direto de São Paulo

O prefeito Gilberto Kassab (DEM), candidato à eleição, afirmou nesta manhã que a carta de despejo apresentada pela adversária Marta Suplicy (PT) no debate de ontem na TV Globo foi escrita por uma pessoa do quarto escalão da sua administração. Segundo o democrata, o documento foi mal redigido e não foi autorizado por ele a ser enviado aos moradores.

"A carta foi feita por uma pessoa do quarto escalação do meu governo e foi muito mal redigida. Somos responsáveis por tudo o que acontece, só que essa carta nao foi autorizada por mim", disse. Ele participou de uma caminhada no bairro da Liberdade, região central de São Paulo, onde houve o encontro de oito dos 10 bonecos Kassabinhos usados na campanha. Dois secretários participaram do ato: Alexandre de Moraes, dos Transportes, e Walter Feldman, dos Esportes.

Kassab afirmou que suas expectativas para as eleições de amanhã são as "melhores possíveis". Ele disse estar muito confiante e que espera um resultado positivo nas urnas. "Todos sabem que eu fiz o possível pela cidade nesses últimos dois anos. Eu vesti a camisa de São Paulo e, é claro que há muito mais por fazer. Tehno certeza que os próximos quatro anos serão utilizados pelo meu governo para resolver os problemas da cidade", falou.

O candidato também comentou a utilização de um vídeo, por parte da campanha do PT, onde ele aparece chamando um manifestante de "vagabundo" em uma Unidade Báscia de Saúde (UBS). Marta usou o vídeo no último horário eleitoral, na noite de sexta.

"Eu admito que me excedi, já pedi desculpas. Agora se a candidata achou melhor apresentar isso em sua camapanha, eu não posso fazer nada. Agora é tocar a bola pra frente. Foi um momento de equívoco meu. Eu não mostrei nenhum equívoco dela e poderia ter mostrado", disse.

O democrata disse ainda que sua campanha foi pautada pela apresentação de propostas e de realizações. Ele se negou a rebater os ataques e disse que o nível da campanha até o último dia. Kassab iria visitar a Bienal nesta tarde, mas a visita foi cancelada. A assessoria de imprensa dele não soube informar o motivo.

Kassabinhos
Segundo a assessoria de imprensa do candidato, foram confeccionados 10 unidades da fantasia do boneco Kassabinho durante toda a campanha. O custo em média de cada uma saiu em torno de R$ 3 mil.

A fantasia é uma espécie de macacão que infla com uma bateria e uma ventoinha.


Especial para Terra