Belém (PA)

Sábado, 25 de outubro de 2008, 01h29 Atualizada às 02h27

Candidatos divergem sobre números e saúde em debate em Belém

  • Notícias

Lucy Silva
Direto de Belém

A divergências entre os números sobre recursos da atual gestão e a troca de acusações quando à saúde foram os principais temas do debate transmitido na sexta-feira à noite pela TV Liberal, afiliada Rede Globo na capital paraense, entre Duciomar Costa (PTB), que tenta a reeleição, e seu adversário, José Priante (PMDB). O novo prefeito será definido neste domingo, quando ocorre o pleito.

O candidato peemedebista disse que Duciomar Costa recebeu recursos de R$ 1,4 milhão para saúde e que não realizou as obras que promoveu em sua campanha. "Quero saber porque o senhor recebeu esse recurso e não construiu um novo pronto-socorro em Belém?", indagou Priante.

Duciomar afirmou que o hospital está em funcionamento e acusou Priante de ser responsável por barrar verbas para a saúde. O peemedebista é irmão de um membro da secretaria de Saúde do Estado.

O petebista fez acusações sobre licitações públicas. "O senhor que faz política complicada, que dispensa licitações em 280 processos. Enquanto estávamos combatendo a dengue, vocês dispensaram licitação para a compra de quatro milhões de mosquiteiros", acusou Duciomar.

Priante disse nunca foi secretário da pasta. "Eu nunca fui secretário de Saúde. O senhor é um leviano. Sua passagem pelo tema saúde é dramática. Me respeite", disse o peemedebista.

O assunto rendeu direito de resposta aos dois candidatos. Duciomar Costa usou seu tempo para ironizar Priante: "não se exalte, fique calmo. A sua exaltação não vai fazer mudar o pensamento de ninguém".

José Priante fez mais acusações ao candidato à reeleição. "Eu não sei trabalhar com a falta de verdade. O senhor recebeu esse recurso e você que está lá na ponta, em casa, sabe que o pronto-socorro não está funcionando. O senhor devia explicar para a população ou pedir desculpa pelo que não fez", disse Priante.

Turismo
Outro assunto polêmico foram os recursos destinados ao turismo na cidade. Quando indagado sobre o tema, Costa afirmou que estão sendo feitas obras estruturais na cidade e que o investimento gira entre R$ 2 milhões e R$ 3 milhões.

O peemedebista discordou das contas. "Esse recurso é de R$ 50 mil apenas. Você que está em casa pode acessar na Internet", acusou o peemedebista.

Os números sobre qualificação de servidores públicos também geraram divergência. Costa afirmou que investiu mais de R$ 2,5 milhões na pasta. José Priante discordou, "não é possível que estejamos falando da mesma cidade. O que eu ouço são reclamações de servidores e que foram destinados apenas R$ 21 mil para essa qualificação".

Ao final, os candidatos agradeceram o apoio dos correligionários e aproveitaram para pedir o voto dos eleitores.


Redação Terra