São Paulo (SP)

Quinta, 23 de outubro de 2008, 21h13 Atualizada às 21h23

Marta e Kassab aumentam o tom das acusações na TV

  • Notícias

Os candidatos à prefeitura de São Paulo Marta Suplicy (PT) e Gilberto Kassab (DEM) aumentaram o tom das acusações no programa eleitoral desta noite.

A petista destacou a posição do Ministério Público de São Paulo a favor da impugnação da candidatura do prefeito pelo suposto uso da máquina pública. O democrata, por sua vez, disse que Marta deixou a cidade "completamente falida" e contou com palavras de apoio do governador José Serra.

Marta mencionou a representação contra o evento em que Kassab entregou um cheque da prefeitura para o Metrô. "Para o Ministério Público, não há dúvida: foi um ato eleitoreiro que serviu de palanque da campanha do prefeito candidato. O parecer do MP será julgado nos próximos dias pelo TRE e poderá provocar a cassação da candidatura Kassab", afirmou o locutor.

A petista também mostrou uma reportagem publicada pelo jornal Folha de S. Paulo que afirmou que as AMAs (Assistência Médica Ambulatorial) Especialidades , criadas por Kassab, seriam "postos de saúde reformados", o que a campanha de Marta chamou de "típico puxadinho". Segundo o locutor, uma consulta em uma das unidades chega a demorar cinco meses.

O senador Aloísio Mercadante e o líder do PT, Ricardo Berzoini, elogiaram a candidata petista. Propostas para os próximos quatro anos e o projeto de revitalização do centro da cidade também foram temas do programa de Marta esta noite.

O democrata, por sua vez, se defendeu. "Kassab está 20 pontos acima da Marta. É por isso que a Marta está atacando tanto. Falou até da vida pessoal do prefeito e foi punida pela Justiça. Agora, ela está criando confusão com o CEU que o Kassab está construindo", disse o locutor.

Kassab rebateu as críticas da petista de que não teria comparecido ao CEU Vila Formosa, desafio que ela fez a ele durante o último debate, na TV Record. "Na terça, ao contrário do que disse, o Kassab checou o cronograma da obra e hoje de manhã foi lá pessaoalmente. Kassab constrói e a Marta critica. Justo ela que deixou a cidade completamente falida", disse a campanha.

Serra também apareceu para dar palavras de apoio ao democrata. "Quando prefeito e governador trabalham juntos, quem ganha é a cidade. é assim que estou trabalhando com o Kassab, com parceria na saúde, no ensino técnico, no Metrô. Então, vamos juntos com Kassab prefeito", disse. Kassab mencionou planos de ampliar escolas técnicas profissionalizantes e de ampliar ofertas de empregos no mercado de trabalho.


Redação Terra