Belém (PA)

Quinta, 16 de outubro de 2008, 21h12 Atualizada às 21h36

Apoio do PT a José Priante acirra disputa em Belém

  • Notícias

Nilson Hernandes
Direto de São Paulo

O candidato à prefeitura de Belém José Priante (PMDB), que recebeu 19,03% dos votos válidos no primeiro turno, recebeu a adesão do candidato derrotado Mário Cardoso (PT), em ato realizado na capital paraense um dia antes do debate que será promovido hoje, 16, pela TV RBA/Bandeirantes.

O petista somou 18,11% dos votos válidos, alcançando a terceira posição na disputa pela prefeitura. De acordo com a assessoria de imprensa da coligação Melhor pra Belém, que envolve além do PMDB, PP e PRB, o apoio do PT "traduz um desejo de mudança do povo belenense".

PPS, PSB e PCdoB já haviam declarado apoio ao peemedebista. Ainda segundo sua a assessoria de imprensa, "o baixo índice de rejeição é um diferencial para Priante, pois seu adversário, o atual prefeito Duciomar Costa (PTB), alcança 40%".

Sobre o resultado registrado nas urnas no ultimo dia 5, a coligação Melhor pra Belém avalia que "estranhamente as pesquisas não indicavam Priante no segundo turno".

"O vice na chapa de Priante, Zeca Pirão, que é presidente da Câmara de Vereadores de Belém, apresentou uma nota de repúdio contra um instituto de pesquisa, aprovada por unanimidade entre os parlamentares", salientou a assessoria do candidato do PMDB sobre o assunto.

Saúde
A saúde pública belenense passa por problemas sérios, haja vista as mortes de bebês registradas na cidade no primeiro semestre e que suscitou uma ação ajuizada pelo promotor de Justiça da Infância e Juventude Ernestino Roosevelt Silva Pantoja contra o governo estadual e a prefeitura.

Sobre isso, a assessoria de Priante afirmou que "será preciso uma total reestruturação da rede, além da criação de cinco grandes unidades regionais para desafogar os hospitais".

"Belém recebeu R$ 400 milhões por ano em repasses dos governos estadual e federal durante esta gestão atual. Onde foi investido o montante recebido?", questionou a assessoria da campanha do peemedebista.


Especial para Terra