Florianópolis (SC)

Quarta, 15 de outubro de 2008, 17h04 Atualizada às 18h55

Esperidião Amin quer votos de dissidentes em 2º turno

  • Notícias

O ex-governador Esperidião Amim (PP) aposta no apoio dos dissidentes do PDT, PT, PPS e Democratas (DEM) para ganhar o segundo turno na disputa pela prefeitura de Florianópolis (SC). Ele já conta com apoio formal do PCdoB, que obteve 12,98% dos votos no primeiro turno com a candidata Angela Albino. No primeiro turno, Amim ficou em segundo lugar com 25,31% dos votos, atrás do candidato à reeleição Dário Berguer (PMDB), que teve 39,82% dos votos.

Segundo o coordenador da campanha do ex-governador, Francisco Assis, muitos vereadores descontentes com a postura adotada por seus partidos, estão se aliando a Amim no segundo turno.

Assis afirmou que o PMDB, PSDB e DEM estão tentando repetir a aliança que elegeu o governador Luiz Henrique e isso tem gerados conflitos na esfera municipal. "As duas principais lideranças desses partidos o governador, que é do PMDB e o senador Raimundo Colombo, do DEM foram mal no primeiro turno em outros municípios e querem vencer em Florianópolis", disse.

De acordo com Assis, a cúpula do PT, por outro lado, preferiu se manter neutro no segundo turno, já que os dois candidatos que estão na disputa, nacionalmente, integram partidos da base de sustentação do governo Lula.

O coordenador da campanha disse que Esperidião Amim, ainda no primeiro turno, havia prometido, em um eventual segundo turno, agregar ao seu plano de governo idéia dos seus adversários derrotados.

Um exemplo, é o projeto das escolas em tempo integral e a adoção de verbas próprias para as áreas de cultura e esportes, idéias defendidas pelo PCdoB no primeiro turno. Assim como o projeto da construção de restaurantes comunitários, que foi apresentada pelo PT.


Agência Brasil