Cuiabá

Quinta, 9 de outubro de 2008, 22h07 Atualizada às 22h06

MT: campanha de Wilson Santos não teme cabos eleitorais do rival

  • Notícias

Enfrentar um adversário que tem como cabos eleitorais o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e o governador de Mato Grosso, Blairo Maggi, não assusta a campanha de Wilson Mendes (PSDB), candidato à reeleição para a prefeitura de Cuiabá (MT), contra Mauro Mendes (PR).

Segundo a coordenadora de campanha do atual prefeito, a deputada federal Thelma de Oliveira (PSDB), a disputa municipal se restringe ao desempenho local dos candidatos e não conta com interferência das esferas estadual e federal.

"De maneira geral, a população não está servindo de marcha de manobra para se achar que há uma transferência de votos automática", comentou Thelma, que está em seu segundo mandato consecutivo na Câmara de Deputados. "O candidato do Executivo tem de estar muito preparado para discutir as condições locais, e é isso que tem feito a população tomar posição."

Thelma exemplificou as disputas em São Paulo e em Belo Horizonte como prova de que o apoio de governador e presidente pouco influencia. "A população não quer as coisas prontas, está refletindo."

Na capital paulista, Lula defende a candidatura de Marta Suplicy (PT), que passou para o segundo turno atrás de Gilberto Kassab (DEM), e, em Minas Gerais, Márcio Lacerda (PSB), candidato de Lula e do governador Aécio Neves, liderou o primeiro turno por cerca de dois pontos percentuais de vantagem sobre Leonardo Quintão (PMDB).

Para o segundo turno, Thelma acredita que ainda pode ganhar o apoio de Walter Rabello (PP), candidato que obteve 16,59% dos votos válidos no primeiro turno, mas que está adotando um posicionamento neutro na disputa.

"É um direito que ele tem, mas ainda assim vamos continuar trabalhando para ver se ele decide nos apoiar. Ainda temos tempo", comentou, sem saber ainda que o deputado estadual José Riva (PP), uma das principais lideranças do Estado, já havia manifestado seu apoio à candidatura de Mendes.

Outro alvo político da campanha de Wilson Santos é o deputado federal Valtenir Pereira (PSB), que ficou em quarto lugar nas eleições com 4,88% dos votos válidos. "Ele já estava com uma postura mais próxima, mas o prefeito tem conversado com todos, inclusive com o Procurador Mauro (Psol), pois, em política, tem de conversar e buscar entendimento e apoio."

Questionada se a contratação do marketeiro Chico Santa Rita, que já trabalhou na eleição de Orestes Quércia para governador em São Paulo e de Fernando Collor para a presidência da República, possa alavancar a campanha de Mauro Mendes, Thelma foi reticente e diz não acreditar.

"Acho que o marketing não faz milagre, pode vender melhor ou pior dependendo do produto que vai ser colocado. De nossa parte, confiamos muito em nosso marketeiro (senador Antero Paes de Barros), ele conhece bem a nossa realidade local, é um político experiente e também não teríamos recurso para trazer alguém de fora."


Redação Terra