Macapá (AP)

Quarta, 8 de outubro de 2008, 20h56 Atualizada às 20h55

Povo macapaense quer mudanças, diz Capiberibe

  • Notícias

Nilson Hernandes
Direto de São Paulo

O candidato à prefeitura de Macapá líder no primeiro turno das eleições, Camilo Capiberibe (PSB), credita o êxito obtido no pleito do último dia 5 ao sentimento de mudança do povo macapaense.

Segundo o candidato da coligação que reúne, além de seu partido, o Psol e o PMN, as propostas apresentadas pela sua candidatura à população de Macapá foram muito bem recebidas pelos eleitores. "A implantação do Bilhete Único no sistema de transporte municipal, por exemplo, recebeu elogios dos eleitores", disse Capiberibe.

"A capital do Estado do Amapá está abandonada devido à incompetência da atual administração municipal, sob responsabilidade do Partido dos Trabalhadores (PT)", afirmou o candidato que recebeu 54.864 votos, 33,07% dos votos válidos.

Outros pontos importantes de sua campanha, salientou o candidato do PSB, foram as propostas apresentadas sobre a inclusão digital da cidade, a regionalização da merenda escolar e a instalação dos conselhos locais, a fim de promover a participação popular.

"Nossa Internet é muito ruim. Então, a proposta é trazer banda larga, promovendo a inclusão digital dos macapaenses. Com relação à merenda, por que temos que oferecer suco com bolachas se podemos dar tapioca e açaí com camarão, alimentos que saem mais baratos para a administração municipal, pois são típicos da região", questionou Camilo Capiberibe.

A questão ambiental é um dos grandes problemas da capital do Amapá, segundo o candidato. E se torna um assunto importante quando se leva em conta que o Estado faz parte da região amazônica. "Somos cerca de 350 mil habitantes e temos apenas 4% de rede de esgotamento sanitário", atestou o candidato.

"A prefeitura tem a responsabilidade de administrar a drenagem da cidade e a questão do lixo. Precisamos pressionar o governo estadual para executar obras de saneamento básico, pois é questão de saúde pública", destacou Capiberibe.

A questão do saneamento básico chegou ao campo jurídico em Macapá. "O Ministério Público Federal (MPE) entrou com uma ação suspendendo o repasse de verbas do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), pois há indícios de irregularidades", disse.

Sobre a participação do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, em seu palanque, já que o PSB faz parte da base de sustentação do governo federal, Capiberibe fez questão de esclarecer que discute questões locais. "Somos oposição à administração local, então não nacionalizamos a disputa", declarou.

O PT, continua o candidato do PSB, "está dividido em torno do apoio a minha candidatura, pois alguns membros do partido participam do governo estadual, que apóia a candidatura do candidato Roberto Góes. Entretanto, o prefeito eleito de Santana, do PT, quer me apoiar", ressaltou.

Sobre o apoio de adversários derrotados no pleito do último dia 5, Camilo Capiberibe disse que já entrou em contato com Lucas Barreto, do PTB, que conseguiu 25,19% dos votos válidos. "Ele está em retiro, mas já declarou que prega a neutralidade. O partido dele é que vai decidir", finalizou o candidato.


Especial para Terra