Espírito Santo

Segunda, 6 de outubro de 2008, 15h07

32 candidatos são presos durante eleições no ES

  • Notícias

Alex Cavalcanti
Direto de Vitória

Três candidatos a prefeito, um ao cargo de vice-prefeito e 28 candidatos a vereador presos durante o último domingo, no Espírito Santo. Os dados são da Secretaria de Segurança Pública do Estado, que divulgou hoje o balanço oficial das operações realizadas nos municípios capixabas. Ao todo, 559 pessoas foram detidas, entre elas, os 32 candidatos a vereador, prefeito e vice-prefeito. Os municípios do interior do Estado concentraram a maioria dos casos. Colatina, no norte, teve 137 ocorrências. Cachoeiro de Itapemirim, no sul, 58 casos. E Linhares, também no norte do Estado, 56 detenções.

O secretário de Estado da Segurança Pública, Rodney Miranda, ressaltou que todo o planejamento de segurança para as Eleições 2008 foi aprovado pela Secretaria e pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-ES). O secretário considerou que as eleições foram realizadas em clima de tranquilidade no Estado. "Além de não ter sido registrada nenhuma ocorrência grave, os números demonstram que o trabalho das polícias e bombeiros foi eficaz. Nem mesmo os candidatos foram poupados e quando necessário foram detidos", avaliou Rodney, que atribuiu o grande número de detenções no interior às disputas políticas mais acirradas.

"Aquele que estava cometendo crime eleitoral, independente de ser candidato ou não, foi conduzido pela polícia. Os principais motivos foram a boca de urna e a compra de voto", completou o comandante geral da Polícia Militar, coronel Antonio Carlos Barbosa Coutinho.

Segundo turno
Ao divulgar o balanço, o secretário Rodney Miranda, acompanhado também pelo do chefe da Polícia Civil, Hélio Moreira e do comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Fronzio Calheira, adiantou que vai manter o mesmo esquema de policiamento para o segundo turno em Vila Velha, único município do Espírito Santo em que a disputa pela prefeitura não foi finalizada no domingo. "Para o segundo turno vamos manter o mesmo planejamento que conta com o aparato policial, plantão no Departamento de Policia Judiciária e portaria proibindo o comércio e fornecimento de bebida alcoólica", declarou Rodney Miranda.


Especial para Terra