Belém (PA)

Segunda, 6 de outubro de 2008, 00h08 Atualizada às 01h36

Belém: Duciomar lidera; rival segue indefinido

Apuração em Belém sofreu atraso por falhas nas urnas
Apuração em Belém sofreu atraso por falhas nas urnas
Lucy Silva/Especial para Terra

Duciomar Costa (PTB), da Coligação União por Belém (PDT-PTC-PRP-PV-PTdoB-PSC-PSDC-PR-PRTB), é o vencedor do primeiro turno das eleições municipais de Belém (PA). Até 0h30 (de Brasília), ele tinha 35,28% dos votos válidos, com 94,88% das urnas apuradas. Ainda não está definido com quem o petebista disputará o segundo turno: José Priante (PMDB), que tem 18,91%, ou Mário Cardoso (PT), com 17,99% dos votos válidos.

A demora na apuração dos votos totais na capital deve-se a problemas que ocorreram nas cerca de 30% das urnas eletrônicas do Estado, segundo informou o Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE-PA). O órgão divulgou que dezenas de urnas tiveram de ser substituídas pela votação manual.

Dulcimar, que tem como vice Anivaldo Vale (PR), conseguiu o apoio da maioria dos partidos em torno da sua candidatura à reeleição. A campanha foi marcada por uma disputa acirrada com Valéria, sempre tecnicamente empatada com o petebista nas pesquisas realizadas pelo Ibope, alternando com ele o primeiro lugar.

Por ser o atual prefeito, o petebista foi muito criticado pelos adversários durante a campanha. Até a candidata pelo Democratas, sua aliada no pleito anterior, alegou que foi enganada por ele. A principal crítica feita à administração atual foi com relação aos problemas enfrentados pela população na área da saúde. Por sua vez, Duciomar Costa alegou que houve um descaso por parte do governo do Estado com relação à saúde, que acabou prejudicando sua administração.

Priante, que tem como vice na chapa Zeca Pirão (PP), teve uma campanha marcada pela recuperação. Como já exerceu o cargo de vereador e deputado estadual, o peemedebista focou sua campanha nos problemas enfrentados pelos habitantes da capital paraense para conquistar a vitória.

O candidato da Coligação Melhor para Belém também já exerceu o cargo de deputado federal. Uma curiosidade sobre Priante é fato de ser primo do ex-senador Jader Barbalho, atualmente deputado federal pelo PMDB, que renunciou em 2001 após escândalo de desvio de verbas da Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam).

Já a campanha de Mário Cardoso contou com o apoio de lideranças sindicais para alavancar sua candidatura pela prefeitura de Belém. O petista, que teve na chapa a vice Leila Márcia (PCdoB), defendeu como principais propostas o retorno do orçamento participativo, que fez parte da administração do PT nos anos que antecederam a gestão de Duciomar na capital.


Redação Terra