Teresina (PI)

Segunda, 6 de outubro de 2008, 00h02

PI: procurador promete ações contra corrupção eleitoral

  • Notícias

Carlos Rocha
Direto de Teresina

O procurador do Ministério Público Eleitoral, Marco Túlio Caminha, ressaltou que não vai acontecer uma "avalanche" de ações contra os candidatos que cometeram crimes eleitorais, mas que todos os crimes serão apurados.

De acordo com ele, haverá muitas ações para punir os eleitos que se beneficiaram de crimes eleitorais para conseguir votos. Em alguns casos, para o procurador, a decisão de entrar ou não com ação vai depender do resultado do pleito.

Entre os casos, destacam-se o de Tamboril do Piauí, no qual houve uma ameaça de morte a um candidato a prefeito; o de Lagoa do Piauí, com sumiço de uma urna; e as seis prisões em Esperantina, por divulgação de panfleto falso e que serão investigadas pela Polícia Federal de Parnaíba.

Além disso, houve prisões por boca-de-urna em Piracuruca, Bom Jesus e Aroeiras do Itaim; e transporte irregular de eleitores como Parnaíba, União e Valença.

Segundo o procurador eleitoral, em alguns casos, a representação deve ser feita por ele por tratarem-se de prefeitos em exercício do cargo. Questionado se as novas ações podem seguir o caminho de outras que demoraram anos para terem uma decisão final, como o caso do ex-vereador José Ferreira (PSDB), acusado de compra de votos, Caminha foi enfático ao dizer que a culpa é do sistema processual.


Especial para Terra