Recife (PE)

Domingo, 5 de outubro de 2008, 21h24 Atualizada às 00h31

João da Costa vence eleição no 1º turno no Recife

  • Notícias

Com 100% das urnas apuradas e apesar de ter sua candidatura na mira da Justiça, João da Costa (PT), da coligação Frente do Recife, está matematicamente eleito prefeito da capital pernambucana com 51,54% dos votos válidos. Em segundo lugar ficou Mendonça Filho (DEM), que recebeu 24,63% dos votos. Raul Junior (PMDB) ficou em terceiro lugar, com 16,4%, seguido por Edilson Silva (Psol), com 3,05%, por Katia Teles (PSTU), com 0,46%, e por Roberto Numeriano (PCB), com 0,23%. Brancos foram 4,74% e nulos somaram 5,48%. Ao todo, 935.131 compareceram às urnas neste domingo.

O candidato petista, que tem com vice o presidente do PSB, Milton Coelho da Silva Neto, teve apoio das três esferas políticas - municipal, com o atual prefeito da cidade e colega de partido, João Paulo; estadual, com o apoio do governador do Estado, Eduardo Campos, também do PSB, como o vice da chapa; e federal, com apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Além disso, compõem a base de apoio de 14 partidos (PCdoB-PDT-PMN-PTB-PRP-PTdoB-PSDC-PR-PSB-PTN-PRB-PRTB-PSL-PHS).

Desde que entrou para o Partido dos Trabalhadores, em 1988, João da Costa sempre foi interlocutor do atual prefeito João Paulo, que, nessa época, ainda era vereador. Em 2001, foi convidado a assumir a Secretaria do Orçamento Participativo (OP), no primeiro mandato do colega como prefeito. Foi João da Costa quem elaborou o novo modelo de gestão democrática do Recife. Em 2005, na segunda gestão de João Paulo, foi coordenador da Secretaria de Planejamento Participativo, Obras e Desenvolvimento Urbano e Ambiental. Em 2006, o político assumiu seu primeiro mandato parlamentar, como o deputado estadual mais votado do Recife, com mais de 65 mil votos.

A disputa foi marcada por ataques e acusações dos candidatos opositores à candidatura petista. Em um desses momentos, uma equipe dos Democratas (DEM), partido do candidato Mendonça Filho, principal adversário de Costa, fez uma denúncia de que cabos eleitorais do PT teriam distribuído peixes aos eleitores que moram no bairro do Pina, no Recife, juntamente com uma cartilha da prefeitura. Em outro episódio, a Justiça Eleitoral do Recife apreendeu computadores e quebrou o sigilo de e-mails da Empresa Municipal de Informática (Emprel), após denúncia, também feita pelo DEM, de que funcionários das secretarias estariam sendo coagidos, por e-mail, a participar de eventos da campanha petista.


Redação Terra