Teresina (PI)

Domingo, 5 de outubro de 2008, 21h00 Atualizada às 02h31

Sílvio Mendes é reeleito prefeito de Teresina

  • Notícias

Candidato a reeleição, Silvio Mendes (PSDB) votou ao lado de sua filha Cristina
Candidato a reeleição, Silvio Mendes (PSDB) votou ao lado de sua filha Cristina
Carlos Rocha/Especial para Terra

Após votos totalizados, o atual prefeito de Teresina, Sílvio Mendes (PSDB), atingiu 70,36% dos votos válidos e garantiu neste domingo sua reeleição na capital do Piauí.

Nazareno Fonteneles (PT) ficou em segundo lugar ficou com 25,91% dos votos válidos, seguido do Professor Ismar Tavares (PCB) com 2,52% do pleito.

Mendes, que tem com vice na chapa Elmano Férrer de Almeida (PTB), teve apoio de 12 partidos (PR-PTB-PPS-PRTB-PP-DEM-PTC-PSDC-PTN-PV-PHS-PSDB).

A disputa foi marcada pela rivalidade entre PSDB e PT, que contou com o apoio e incentivo do governador Wellington Dias (PT) e do presidente da Assembléia Legislativa, deputado estadual Themístocles Filho (PMDB).

Silvio Mendes foi indicado pelo PSDB e os partidos que formaram a base de apoio. O vice-prefeito, Elmano Ferro, foi mantido por indicação do colega de partido, o senador João Vicente Claudino (PTB).

Antes de se tornar prefeito da capital piauiense em 2004, Mendes exercia a carreira de médico. Quando disputou a eleição passada, com a mulher do senador Mão Santa (PMDB), Adalgisa Moraes Sousa, se envolveu em uma polêmica às vésperas do segundo turno.

Durante um debate, a candidata Adalgisa insinuou que o opositor desviava remédios do Sistema Único de Saúde (SUS) para o tratamento de sua filha.

O então candidato respondeu que nunca havia desviado remédios e, assim como o cunhado da candidata, que recebeu um transplante, sua filha recebia os remédios do SUS por meio de um programa de medicamentos especiais. O prefeito reeleito procura se descolar da imagem de político se apresentando sempre como um técnico.


Redação Terra