Palmas (TO)

Domingo, 5 de outubro de 2008, 18h45 Atualizada às 01h55

TO: Raul Filho é reeleito prefeito de Palmas

Raul Filho comemora reeleição com beijo na mulher
Raul Filho comemora reeleição com beijo na mulher
Fausto Guilhardi/Jornal do Tocantins/Futura Press

Raul Filho (PT) foi reeleito prefeito de Palmas, capital de Tocantins, com 44,52% dos votos. A segunda colocação ficou com Marcelo Neves (PV), com 33,24% dos votos válidos.

Marcelo Lelis (PV) teve 33,24% e Nilmar Ruiz (DEM), 21,36%. Tasso (PMN) e Getúlio Vargas (PTdoB) não atingiram 1%.

Apesar de não ter atingido a maioria absoluta dos votos na capital, Raul Filho foi reeleito pelo fato de Palmas não ter segundo turno. Pela legislação eleitoral, só pode ter uma segunda etapa de votação a cidade que tem no mínimo 200 mil eleitores.

O petista assumiu a gestão da capital pela primeira vez em 2004, quando recebeu o maior número de votos da história de Tocantins (57.244).

Em Palmas, 3,59% do eleitorado, segundo os dados parciais do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), anularam os votos, e 1,15% votaram em branco.

Com a vice Edna Agnolin (PDT), Filho encabeçou a coligação Força do Povo (PDT-PT-PRB-PPS-PHS-PTC-PSB-PcdoB), cuja campanha foi marcada pelo apoio do vice-governador do Tocantins, Paulo Sidnei (PPS), e do presidente do PPS metropolitano, Abraão Lima.

As primeiras pesquisas de intenção de voto indicavam empate técnico entre o petista e Marcelo Lelis (PV) na preferência do eleitorado.

A campanha, que teve uma verba orçada no valor máximo de R$ 3 milhões, destacou os feitos do então candidato à reeleição durante sua gestão nos últimos quatro anos. No horário eleitoral gratuito, Filho assegurou que daria continuidade às obras e projetos iniciados pela prefeitura no período.

O petista iniciou sua carreira política aos 22 anos, quando foi eleito prefeito da cidade de Araguaçu (TO), antigo norte de Goiás. Posteriormente, elegeu-se deputado estadual com a criação do Estado do Tocantins.

No dia 9 de junho, Filho aceitou o convite do PT e de lideranças políticas para voltar a concorrer pela prefeitura de Palmas. Durante a convenção que anunciou sua candidatura à reeleição, no dia 30 de junho, o PT também definiu coligações majoritárias e proporcionais com outros partidos.


Redação Terra