Manaus (AM)

Domingo, 5 de outubro de 2008, 16h28

Manaus: candidatos votam com tranqüilidade

  • Notícias

Mário Adolfo Filho
Direto de Manaus

O candidato à prefeitura de Manaus, Amazonino Mendes (PTB) votou na Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), na Avenida André Araújo, zona centro-sul . Líder em todas as pesquisas, o ex-governador chegou ao local com o vice, Carlos Souza (PP), e foi direto à sala onde vota já há muitos anos.

Demonstrando tranqüilidade, Amazonino ainda ouviu manifestação positiva de alguns eleitores durante o trajeto até a urna e respondeu com acenos. Ele demorou menos de um minuto dentro da sala. Na saída, o candidato disse que vai acompanhar atentamente a apuração a partir das 17h na sede do PTB.

Depois de votar, o candidato ainda acompanhou o vice, que vota próximo dali, no Conjunto Eldorado. Entretanto, ao chegar à escola Severiano Nunes, a urna eletrônica onde Carlos Souza exerce o direto de votar apresentou problemas técnicos. Por conta disso, ambos deixaram o prédio e prometeram voltar no período da tarde. "Estou bastante confiante. Foi uma campanha muito boa. Existem chances de ganhar no primeiro turno", disse Amazonino.

Omar pede calma
O candidato Omar Aziz (PMN) votou na Escola Estadual Cônego de Azevedo, no bairro Aparecida, centro de Manaus. Acompanhado do ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento (PR) e do Governador Eduardo Braga (PMDB), Omar demonstrou confiança, mas pregou calma ao falar em um eventual segundo turno. "Apresentei propostas e sei que fui bem aceito pela população", disse. "Não gostaria de falar do apoio dos candidatos perdedores no segundo turno. Este assunto fica para amanhã. Temos que esperar que as urnas eletrônicas sejam aberta para podermos tratar de futuras alianças".

O ministro ainda aproveitou a oportunidade para elogiar o Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TER-AM) e assinalou que este deve ser o pleito mais organizado de toda a história da política manauara. Alfredo Nascimento também demonstrou confiança ao ser perguntado sobre a candidatura de Omar Aziz.

"O trabalho do TRE está muito bom. Vemos que tudo vem acontecendo dentro da tranqüilidade. As pessoas estão colocando a democracia em prática. Espero que votem conscientes para que tenham uma vida melhor", afirmou ainda antes de entrar na escola junto com Omar.

Bessa critica pesquisas
O candidato Ricardo Bessa (Psol), votou na Escola Estadual Santana, zona Centro-Sul. Acompanhado da família, ele cumprimentou alguns eleitores que estavam na fila, distribuiu simpatia entre a imprensa e disse que não acredita em pesquisas.

Com menos de 1% em todas as pesquisas divulgadas em Manaus, Bessa disse que, historicamente, todas as pesquisas divulgadas na capital amazonense não são confiáveis, pois sempre apresentam distorções confirmadas depois que os números das urnas são apurados pelo Tribunal Regional Eleitoral (TER-AM).

"Se as pesquisas fossem confiáveis, em 2004 Amazonino Mendes teria sido eleito prefeito de Manaus. Naquela ocasião, Serafim Corrêa foi o vencedor, situação que não era dita através dos números mostrados", afirmou.

Bessa ainda criticou o atual sistema eleitoral e disse que vai lutar para que algumas distorções sejam corrigidas. "Nós, por exemplo, tivemos menos de dois minutos no rádio e na televisão. O tempo precisa ser igual. Isso sim, seria uma democracia", encerrou o candidato.

Praciano fala da baixa rejeição
O candidato à prefeitura de Manaus, Francisco Praciano (PT) disse, taxativamente, que acredita na possibilidade de ir para o segundo turno com Amazonino Mendes (PTB). Durante a votação, Praciano ouviu vários aplausos e respondeu com acenos para a população.

Ao lado do vice, Luiz Castro (PPS), o petista demorou menos de um minuto dentro da sala. Depois de votar, Praciano acompanhou a votação candidatos do PT a uma cadeira na Câmara Municipal de Manaus (CMM) e afirmou que espera comemorar os votos recebidos ao final da apuração.

"Sou o candidato que tem a menor rejeição entre todos os que disputam a prefeitura de Manaus", afirmou Praciano. "Diante deste dado, creio que todos os indecisos votem em mim. Com isso poderemos passar para o segundo turno, e, conseqüentemente, chegar ao cargo de prefeito".


Especial para Terra