Boa Vista (RR)

Sexta, 3 de outubro de 2008, 07h28 Atualizada às 07h28

Iradílson não comparece ao último debate em Boa Vista

  • Notícias

Debate em Boa Vista foi marcado pela ausência do prefeito Iradilson
Debate em Boa Vista foi marcado pela ausência do prefeito Iradilson
Rebeca Lopes/Especial para Terra

Rebeca Lopes
Direto de Boa Vista

O candidato a reeleição à prefeitura de Boa Vista, Iradilson Sampaio (PSB), não compareceu ao último debate realizado pela TV Roraima, afiliada da Rede Globo no Estado. Ariomar Farias (PCO), Luiz Oca (Psol) e Luciano Castro (PR) criticaram a ausência do prefeito e não pouparam críticas à administração municipal.

Sem o principal adversário, o debate não apresentou novidades, faltando confronto entre os três candidatos. Quem mais criticou o prefeito por ter faltado foi Castro. Em quase todas as perguntas que fazia aos seus adversários, dirigia-as primeiro a Iradilson, onde aparecia apenas a bancada vazia. "É lamentável que o eleitor não tenha respostas que só o prefeito poderia dar".

Todos os candidatos falaram das principais propostas de trabalho apresentadas durante a propaganda eleitoral. A novidade foi Castro ter afirmado categoricamente que se Iradilson ganhar, quem vai governar é a vice Suely Campos, devido a acordo feito entre o grupo. Diante essa afirmativa, garantiu que se eleito vai cumprir os quatro anos de mandato.

Quanto à polêmica reserva Raposa Serra do Sol, Ariomar farias disse ser contrário à demarcação em ilhas, e que enquanto o governo Lula se preocupar em entregar as terras indígenas às grandes mineradoras, o governo do Estado está preocupado em dar aos latifundiários, sob o argumento do desenvolvimento de Roraima. "Todo mundo sabe que esse argumento não é válido. As terras devem ser entregues aos indígenas e essa é a posição do PCO", frisou.

Nas considerações finais, Oca disse que os dois principais candidatos à prefeitura fazem parte de um grupo dominante, e que tiveram a oportunidade de fazer de Boa Vista uma cidade maravilhosa, mas que as promessas aparecem apenas em tempo de campanha e jamais são cumpridas. "Quem assiste ao debate que não se deixe enganar, porque é preciso dar um basta no poderio dos dois grupos".

O debate durou pouco mais de uma hora. Inicialmente estavam previsto cinco blocos, mas aconteceram quatro. Os três primeiros com temas livres sorteados pela apresentadora. O último bloco foi para as considerações finais.


Redação Terra