Natal (RN)

Quinta, 2 de outubro de 2008, 13h19 Atualizada às 15h20

Voz de senador é falsificada em propaganda eleitoral no RN

  • Notícias

Anna Ruth
Direto de Natal

A candidata do PSB à prefeitura de Açu, a 210 quilômetros de Natal, Fátima Morais, fraudou gravações da voz do senador Garibaldi Alves Filho (PMDB) que preside o Senado Federal e o Congresso Nacional. No programa de rádio da candidata, foi exibida uma mensagem do senador pedindo voto e dizendo que "quem vota Garibaldi vota Fátima". Na gravação ainda aparecia o parlamentar falando para "votar no 40", uma referência ao número da candidata do PSB.

Fátima disse que não teve qualquer participação na idéia para fazer a "montagem" da gravação do senador pedindo voto para ela, e que na verdade, o líder do PMDB estava neutro naquele município. Ela contou que foi uma iniciativa do marqueteiro sem a sua aprovação. "Quando eu escutei a gravação no programa eleitoral fiquei surpresa. Liguei para o meu marqueteiro Berger e ele disse que tinha preparado essa surpresa. Mas se soubesse antes não autorizaria. O senador tinha decidido ficar neutro aqui", afirmou. A candidata informou que não tomará providência sobre o marqueteiro "porque a campanha praticamente já acabou".

O senador do PMDB não reconhece essa gravação e identificou que houve uma montagem. O trecho da gravação onde ele afirma "votar em Fátima" foi retirado do programa eleitoral do pleito de Natal. Já o trecho do "votar no 40" é de programa eleitoral dos municípios onde o PMDB apóia candidato do PSB. Alves Filho havia decidido ficar neutro em Açu, mas deverá subir no palanque do candidato Ivan Júnior (PP), opositor de Fátima Morais. O senador do PMDB irá a Assu também para desmentir a gravação e pedir voto para o candidato do PP.

Garibaldi Alves Filho declarou que foi "vítima de uma montagem grosseira". O senador lembrou que estava neutro no pleito de Açu pelo fato de o PMDB ter indicado o vice na chapa de Fátima Morais, e também por ele estar ligado ao candidato opositor Ivan Júnior (PP), cuja coligação apoiou Garibaldi Filho em 2006 para governador.

"Eu estava neutro. Mas agora vou fazer o que tem de ser feito. Vou a Açu hoje dizer que fui vítima de uma fraude e que povo não pode ser vítima de quem tenta enganar", destacou o presidente do Congresso.


Especial para Terra