Campo Grande (MS)

Domingo, 28 de setembro de 2008, 18h51 Atualizada às 02h49

MS: candidatos abusam dos 'santinhos' e irritam eleitores

  • Notícias

Envio de 'santinhos' à caixa de correio de eleitores virou estratégia para candidatos de Campo Grande
Envio de 'santinhos' à caixa de correio de eleitores virou estratégia para candidatos de Campo Grande
Alvaro Marzochi/Especial para Terra

Alvaro Marzochi
Direto de Campo Grande

Faltando apenas uma semana para as eleições, os candidatos a vereador de Campo Grande (MS) correm contra o tempo em busca dos votos. E com as regras mais rígidas para distribuição de material de campanha, alguns acabam abusando das alternativas mais tradicionais, como o envio de "santinhos" pelo correio, e irritam os moradores da cidade.

Daniel da Silva, técnico em eletrônica, disse que pelo menos três santinhos, todos os dias, vão lotando a caixa de correspondência. "Acho que não dá pra definir em quem votar somente pelo santinho, e na propaganda de TV passa muito ligeiro. Mas eu já tenho meu candidato, então nem olho", contou.

Os formatos da propaganda são variados. Desde os mais tradicionais, com a foto e o número do candidato, até alguns mais elaborados, em formato maior, contendo os compromissos, as propostas e até mesmo orações na parte de trás.

Jornais em formato tablóide e malas diretas com informações de seus feitos pela comunidade também estão entre as estratégias adotadas pelos candidatos.

A dona de casa Solange da Costa também é contra a propaganda na caixa de correio. "O candidato tem que vir ao vivo e a cores. Esses santinhos eu considero sujeira, coloco em uma sacola e vai tudo pro lixo", afirma.

A estudante Ana Carolina é da mesma opinião. Na hora de decidir em quem votar, segundo ela, o que conta é ouvir as propostas de cada um. "É bom quando vem na casa conversar. Esses santinhos são desnecessários", argumenta.

Nestas eleições, a 53º Zona Eleitoral publicou a portaria nº 04, de 11/07/2008, que proíbe a prática de despejo de qualquer material de propaganda eleitoral nas ruas da cidade.

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MS) prevê que o candidato que fugir à regra será intimado e terá um prazo de 48 horas para retirar ou recolher a propaganda. Caso não cumpra, poderá ser multado e ter que responder criminalmente por desobediência.

Porém, não há nada na portaria que restrinja os 242 candidatos a vereador em Campo Grande a colocarem suas propagandas nas caixas de correio. Na Câmara Municipal, estão em jogo 21 vagas.


Especial para Terra