PortoVelho (RO)

Sexta, 26 de setembro de 2008, 14h57 Atualizada às 15h02

PF prende 3 que se ofereciam para fraudar urnas

  • Notícias

A Polícia Federal prendeu, no final da tarde de ontem em Rondônia, três pessoas por crime de estelionato cometido contra o prefeito de Porto Velho e candidato à reeleição, Hamilton Casara (PSDB).

Na denúncia, feita pelo próprio candidato, os presos o procuraram para oferecer seus serviços de adulteração de resultado em urnas eletrônicas de votação. Segundo Casara, os bandidos lhe disseram que a fraude consistia em inserir um vírus nas urnas eletrônicas com a capacidade de transferir os votos dados a outros candidatos em favor do beneficiário da fraude. Eles cobraram R$ 1 milhão.

Porém, os supostos fraudadores acabaram presos, em flagrante, por crime de estelionato (artigo 171 do Código Penal) já que ficou provado que eles não possuíam meios nem capacidade de realizar a fraude no sistema automatizado de votação e apuração das Eleições. A pena é de até 5 anos de reclusão.

Na disputa à prefeitura de Porto Velho, Casara está em sexto lugar nas pesquisas de intenção de voto do Ibope, realizada entre 15 e 17 de agosto. Está empatado com o candidato do Psol, Adilson Siqueira, com 1% das intenções cada um. Em primeiro lugar está Roberto Sobrinho (PT), com 55%, seguido por Lindomar Garçon (PV), com 19%, Mauro Nazif (PSB), com 7% e David Chiquilito Erse (PCdoB) e Alexandre Brito (PTC), com 3%, cada um.


Redação Terra