Belém (PA)

Sexta, 26 de setembro de 2008, 09h02 Atualizada às 09h46

Marinor promete revolução na saúde em Belém

  • Notícias

A candidata à prefeitura de Belém pelo Psol, Marinor Brito, promete fazer "uma verdadeira revolução" na área da saúde, caso eleita. Entre as propostas de governo está a reativação do programa Família Saudável, implementado na administração do ex-petista e hoje correligionário de partido Edmilson Rodrigues.

Esse programa é o equivalente ao "Saúde da Família", executado pelo governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. De acordo com a candidata, sua administração contratará 1.418 agentes básicos de saúde e 49 enfermeiros para reforçar o programa. Com esses novos profissionais, Marinor Brito pretende atender toda população carente de Belém.

Outra proposta é a implementação de atendimentos de emergência 24 horas. Para dar rapidez ao atendimento da população, que utiliza o sistema público municipal, a candidata do Psol afirmou que vai concluir as obras do hospital de pronto-socorro do município.

Nesta prometida revolução, Marinor Brito quer, também, dotar as 39 ilhas, que compõem a região metropolitana de Belém, de atendimento médico de urgência. Sua proposta é que, dotados de lanchas, profissionais da saúde façam o atendimento das populações que residem nessas ilhas.

Na educação, a candidata destacou que vai retomar os conselhos escolares, com eleições diretas para os diretores. "Temos obrigações como educadoras de democratizar a escola pública. A escola pública terá que passar a fazer parte da vida do cotidiano das famílias, crianças, vai ter que estar integrada à comunidade", avaliou a candidata.

Marinor afirmou ainda que 85 mil crianças estão fora da escola em Belém. Para integrar essa demanda na rede municipal de educação, ela disse que,se eleita, vai cobrar dos governos estadual e federal "o enfrentamento do problema". Por outro lado, prometeu investir na capacitação profissional dos educadores para garantir a qualidade do ensino público.

Para combater problemas como o tráfico de drogas entre os adolescentes, Marinor Brito disse que o caminho é diversificar o conteúdo curricular de ensino, com o desenvolvimento de atividades culturais e esportivas. Ela citou como exemplo o ensino da capoeira, patrimônio cultural do povo brasileiro, aos estudantes da rede municipal

Apesar de considerar o enfrentamento das questões de segurança pública uma obrigação constitucional dos governos estaduais, Marinor Brito afirmou que, à frente da prefeitura, não deixará a questão de lado.

"Nós vamos recuperar em Belém uma série de atividades e ações que vão incidir diretamente no enfrentamento da violência, como por exemplo, devolver o banco do povo, incentivando a geração de renda e emprego nas famílias e devolver a bolsa-escola de um salário mínimo para a população que está abaixo da linha da miséria", esclareceu a candidata.

Para zerar um déficit habitacional de 150 mil residências, a candidata disse que pretende reativar o Conselho Municipal de Habitação, para que as ações sejam discutidas e avalizadas pela sociedade.

Para melhorar a qualidade do transporte coletivo em Belém, Marinor prometeu atuar em várias linhas. A primeira, regulamentando o transporte alternativo, para que atue "em áreas que possam complementar o transporte regular".

Outra idéia é criar três terminais de integração de média complexidade em áreas distintas da cidade e implementar a bilhetagem eletrônica, que permitirá ao usuário deslocar-se em três ônibus ao custo de apenas uma passagem.


Agência Brasil