Campo Grande (MS)

Quarta, 24 de setembro de 2008, 09h00

Em Campo Grande, candidatos debatem sobre indústria

Alvaro Marzochi
Direto de Campo Grande

Para um público formado principalmente por empresários do setor industrial, os três principais candidatos a prefeito de Campo Grande apresentaram, ontem, suas propostas para o setor, em debate realizado pela Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul (Fiems). Entre as propostas apresentadas por Nelson Trad Filho (PMDB), Pedro Teruel (PT) e Iara Costa (PMN) estão a criação de uma unidade de qualificação profissional, a criação de um parque tecnológico na cidade e a elaboração de um projeto que vise a incluir familiares de trabalhadores da indústria que moram em bairros periféricos da capital sul-matogrossense.

Trad foi o primeiro a se apresentar e aproveitou o espaço para destacar os programas em desenvolvimento na sua atual gestão como prefeito. A principal proposta, no caso de ser reeleito, é criar uma unidade de qualificação profissional, ajudando assim Campo Grande "a entrar na era industrial". candidato também se comprometeu em concluir a estrutura do terminal intermodal e criar o Parque Tecnológico. "Temos de ter alternativas para fazer a economia se movimentar mesmo nos momentos de crise, para não dependermos apenas do agronegócio", explicou Trad.

O petista Pedro Teruel, principal adversário de Trad na corrida eleitoral, aproveitou para criticar alguns pontos da gestão do atual prefeito, como o transporte. Ele defendeu ainda a cooperação entre vários setores para o desenvolvimento da Capital e afirmou que quem deveria propiciar essas uniões é a prefeitura, que "não deveria apenas cobrar impostos". O candidato também utilizou a figura do presidente Lula para tentar ganhar a simpatia dos presentes. "Sem dúvida iremos nos aproveitar da conjuntura favorável do Governo Lula, usar o momento do Brasil para que Campo Grande caminhe junto ou até um passo à frente na questão do desenvolvimento".

A candidata Iara Costa, única mulher na disputa, disse que sua principal proposta é a qualificação profissional nos bairros da periferia, em parceria com a Fiems. "É compromisso nosso levar qualificação profissional aos bairros carentes e estabelecer parcerias para que isso aconteça". Iara revelou ainda que pretende realizar projetos que incluam a família dos trabalhadores, para que eles possam desenvolver os aspectos culturais e esportivos junto a comunidade. "São projetos que envolvem a formação global do trabalhador, não só no sentido de ensinar um ofício", salientou.

Os outros dois candidatos, Suél Ferranti (PSTU) e Henrique Martini (Psol), não compareceram. O único debate que contou com a presença de todos os postulantes foi o primeiro, realizado pela Igreja Católica no dia 18 de agosto. No segundo, feito pelo Sindicato Campo-grandense dos Profissionais da Educação Pública (ACP), no dia 3 de setembro, foi Iara Costa quem não participou. Mato Grosso do Sul tem hoje 1.571 indústrias, que geram mais de 25 mil empregos formais, equivalente a 35% do total do Estado. Em Campo Grande, o setor insere cerca de R$ 280 milhões por ano, pagos em forma de salários aos trabalhadores, segundo dados da Fiems.


Especial para Terra