Fortaleza (CE)

Sábado, 20 de setembro de 2008, 21h13 Atualizada às 21h34

Marina Silva: "ações divulgadas por Minc já estavam prontas"

A ex-ministra manifestou apoio à candidata à reeleição Luizianne Lins (PT)
A ex-ministra manifestou apoio à candidata à reeleição Luizianne Lins (PT)
Rubens Venâncio/Divulgação

Bruno de Castro
Direto de Fortaleza

A ex-ministra do Meio Ambiente e senadora do PT pelo Estado do Acre, Marina Silva, esteve em Fortaleza para apoiar a campanha da candidata Luizianne Lins (PT) à reeleição. Na ocasião, Marina participou do lançamento do plano de gestão ambiental e comentou os anúncios de projetos feitos pelo atual ministro da Pasta que antes ocupava, Carlos Minc.

Segundo Marina, as ações do ministério que foram divulgadas recentemente por Minc são reflexos de articulações encabeçadas por ela. "O Fundo Amazônia já estava pronto; o Amazônia Sustentável já estava lançado; o Programa Comunidades Tradicionais também estava formulado; e várias unidades de conservação estavam na Casa Civil. Ele só está fazendo a gestão do que encontrou, acrescentando sua marca pessoal", afirmou.

No entanto, ela fez questão de ressaltar que ainda é cedo para fazer qualquer avaliação da postura do "novo ministro" e disse acreditar que ele dê continuidade aos trabalhos iniciados, tendo um olhar transversal, principalmente no tocante à preservação da Floresta Amazônica. "Com certeza ele vai ter a oportunidade de propor seu delta a mais", previu.

Marina também admitiu não estar acompanhando de perto o andamento das campanhas, nem daquelas cidades que tem visitado. Falou apenas que sente a preocupação das pessoas com as questões ambientais e o compromisso de todos em fazer uma transformação social.

Sobre a disputa entre Luizianne e Patrícia Saboya (PDT) que tem envolvido até o nome do deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE), a ex-ministra preferiu se preservar e não teceu qualquer comentário a respeito das declarações feitas por ele no sentido de fazer uma campanha anti-PT e pró-Patrícia, que é sua ex-mulher e concorre ao cargo de prefeita.

Por fim, Marina pontuou que a preocupação com as eleições presidenciais de 2010 não deveriam ter sido postas em discussão agora, porque o pleito municipal é que precisa ser debatido. "A gente tem que viver as coisas no momento em que elas se colocam e não ficar pensando o próximo lance", concluiu, se referindo a uma possível aliança entre a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Roussef, e Ciro Gomes, já cotados para serem candidatos a presidente e vice-presidente, respectivamente, numa aliança PT-PSB.


Especial para Terra