Natal (RN)

Sábado, 20 de setembro de 2008, 08h35 Atualizada às 15h06

Lula ataca Agripino em comício de candidata do PT em Natal

Petistas acompanham comício da candidata do PT à prefeitura de Natal, Fatima Bezerra, que contou com a participação do presidente Lula
Petistas acompanham comício da candidata do PT à prefeitura de Natal, Fatima Bezerra, que contou com a participação do presidente Lula
Juliska Azevedo/Especial para Terra

Juliska Azevedo
Direto de Natal

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), atacou duramente o senador José Agripino Maia (DEM) ao participar de comício da candidata do PT à prefeitura de Natal, a deputada federal Fátima Bezerra, em Natal, na noite de ontem.

Agripino é um dos principais aliados da candidata Micarla de Sousa (PV), que lidera em intenções de voto na capital do Rio Grande do Norte com 45%, segundo o Ibope. Natal é a única cidade do Nordeste que contou com o presidente no palanque do PT. Cerca de 20 mil pessoas participaram do comício, realizado na zona norte de Natal.

Lula acusou o senador de fazer uma oposição "que transborda ódio", mas evitou citar seu nome. O presidente disse que a população não o viu reagir mesmo quando foi "achincalhado" por Agripino, mas garantiu que estará de volta à cidade em 2010 para fazer "o ajuste de contas" com o senador Democrata, indo a quantos comícios for necessário para derrotá-lo.

"Não fiz críticas a eles nem quando derrubaram a CPMF. Eles derrotaram a CPMF achando que tinham me derrotado. Mas eles não sabem que nordestino que nasce pobre tem as costas calejadas. E eu não cheguei na Presidência de graça", destacou Lula. "Vamos fazer o ajuste de contas em 2010", reforçou. O presidente se referiu ao senador do DEM como "coordenador" da campanha de Micarla.

Lula elogiou a aliança da base formada na capital potiguar, que reúne PMDB, PSB e PT na coligação de Fátima. "Olhe quem estão apoiando do outro lado e vejam, que se essa pessoa (Micarla) fosse realmente boa, estaria com a gente nesse palanque e não se juntando com o Democratas", criticou. Lula não citou os outros cinco partidos que compõem a aliança de Micarla e são da base de apoio do governo federal (PMN, PP, PTB, PR e PV).

O presidente também criticou a candidata do PV, que é jornalista. Lula disse que não basta televisão para ganhar a eleição. "Uma coisa é falar na televisão, a outra é meter o pé no barro, na periferia. Se beleza ganhasse eleição, eu nunca teria passado de segundo colocado", ironizou.

Sobre Fátima, Lula disse saber o quanto ela tem sido "vítima do preconceito odioso, elitista, que não aceita as diferenças". "Eu como nordestino em São Paulo soube o que é carregar o preconceito nas costas, mas sei também que nada melhor do que paciência e perseverança". O presidente destacou confiar na "virada" da candidata do PT e em sua vitória já no primeiro turno.

O comício de Lula e Fátima em Natal contou com a presença da governadora do Rio Grande do Norte, Wilma de Faria (PSB), do presidente do Senado, Garibaldi Alves (PMDB), do líder do PMDB na Câmara dos Deputados, Henrique Alves (PMDB), do presidente nacional do PMDB, Michel Temer e do prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PSB), entre outras lideranças. O ministro da Educação, Fernando Haddad, chegou a ter a presença anunciada, mas compareceu ao evento.

Micarla faz ato no mesmo horário do comício
No mesmo horário do comício marcado por Fátima com a participação do presidente Lula, a candidata do PV, Micarla de Sousa, reuniu seus principais aliados em uma das maiores caminhadas de sua campanha. A movimentação foi batizada pela coligação Natal Melhor (PV-PMN-PTB-PP-PR-DEM) como o nome "A estrela aqui é o povo".

Em seu discurso, a candidata do PV disse que o presidente era bem vindo à cidade, mas lamentou que ele e seus ministros não tivessem estado em Natal no primeiro semestre, quando a cidade enfrentava um surto de dengue.

Micarla caminhou pelo bairro de Felipe Camarão, zona oeste da cidade, ao lado dos senadores José Agripino Maia (DEM), Rosalba Ciarlini (DEM), deputados federais Fábio Faria (PMN) e Felipe Maia (DEM) e do presidente da Assembléia Legislativa, deputado estadual Robinson Faria (PMN). O percurso durou mais de três horas.

A candidata falou à população no início e no final da caminhada, agradecendo a mobilização. "Vocês estão me ajudando a fazer história em Natal, antes e depois de 2008. O povo vai dar um chega pra lá nos poderosos, pois quem manda em Natal é o povo", disse.

A candidata do PV se referiu ainda à presença de Lula em Natal. "O presidente está na Zona Norte, que seja muito bem vindo. Só na semana passada, estiveram aqui sete ministros. Mas nenhum deles esteve aqui quando o interior do estado ficou em baixo d'água e quando Natal sofreu com a dengue", afirmou.

O senador José Agripino disse que Micarla vai vencer no primeiro turno "porque o povo quer". "Quando ela passa, o povo vai ao seu encontro. Ao contrário dos seus adversários que se estivessem aqui estariam sozinhos", disse o líder do Democratas.

O deputado Robinson Faria fez uma comparação entre o modo como nasceram as candidaturas de Micarla e de Fátima Bezerra. "Enquanto o povo quis que Micarla fosse candidata a prefeita, a outra candidata não foi escolhida pelo povo, o acordão nasceu em Brasília", afirmou.


Especial para Terra