Campo Grande (MS)

Sexta, 12 de setembro de 2008, 12h46

Suspensa propaganda do governo de MS em Dourados

  • Notícias

Álvaro Marzochi
Direto de Campo Grande

O juiz eleitoral José Carlos de Souza, da 18ª Zona Eleitoral de Dourados, região sul de Mato Grosso do Sul, determinou a suspensão imediata da propaganda institucional do governo do Estado no município. A decisão foi tomada para que o candidato a prefeito Murilo Zauith (DEM), que é o atual vice-governador, não seja beneficiado.

» MS: 60 candidatos ainda esperam julgamento
» vc repórter: mande fotos e notícias

A 23 dias das eleições, as propagandas do governo de Mato Grosso do Sul poderiam acarretar desequilíbrio na disputa. "A alegação é de que o governador André Puccinelli estaria fazendo propaganda eleitoral dissimulada de propaganda institucional, inclusive ferindo o principio da impessoalidade, para dar apoio ao candidato Murilo", explicou o magistrado.

A decisão foi um acolhimento da representação da coligação Dourados cada vez melhor (PCdoB-PTN-PSDC-PT-PSB) e encabeçada pelo candidato a prefeito Wilson Biasotto (PT). O Juiz afirma que o Puccinelli pode até ter o cargo ameaçado. "Já encaminhamos cópia desse pedido para o Ministério Público Estadual (MPE) tomar as providências". A pena em caso de desobediência foi estipulada em R$ 1 milhão.

O advogado de Zauith, Alessandro Lemes Fagundes, já está recorrendo da decisão. "Hoje estamos fazendo a defesa do Murilo e o André Puccinelli deve fazer através da procuradoria do Estado. Essa decisão é um entendimento exclusivo do Juiz, mas no meu entender não tem irregularidade nenhuma, a propaganda é só uma prestação de contas".

Zauith faz parte da coligação "Competência para Dourados crescer", composta por 12 partidos, incluindo o PMDB, partido de Puccinelli. A prefeitura da cidade também é disputada pelo candidato Ari Valdecir Artuzi (PDT), da coligação Aliança com Dourados (PR-PSL-PRP-PDT-PRB).


Especial para Terra