Porto Alegre (RS)

Domingo, 31 de agosto de 2008, 07h53 Atualizada às 07h09

RS: candidatos apostam em nomes curiosos nas urnas

  • Notícias

Carolina Becker
Direto de Porto Alegre

Em Porto Alegre, alguns candidatos a vereador adotaram os apelidos pelo quais são conhecidos para concorrer nas eleições municipais. Do total de 484 candidatos ao cargo de vereador em Porto Alegre, 36 escolheram nome pouco comum para a sua campanha. Entre eles, Toninho do Táxi (PTB), Papai Noel do Táxi (PTB), Professor Pardal (PV), Detetive Madruga (Psol), Bombom (Psol), Mestre Pelé (PCdoB) e Luiz Bala De Goma (PSC). A maioria dos entrevistados aposta no nome curioso para se destacar dos demais candidatos no pleito do dia 5 de outubro.

» Opine sobre os nomes curiosos

Como é o caso de Antônio Carlos Ross de Abreu, o Toninho do Táxi. Taxista há 30 anos, Antônio explica que seu apelido, na verdade, é Toninho Esporte Show, pois tinha o costume de organizar os eventos esportivos da categoria dos taxistas em Porto Alegre. "Mas como Toninho Esporte Show era muito grande, optei por deixar Toninho do Taxi", explica. O candidato afirma que, entre seus projetos para a Câmara de Vereadores, está o de lutar pelos direitos e melhores condições de trabalho para a sua categoria. Toninho acredita que seu apelido poderá ser um diferencial nas urnas. "Meu apelido ficou como uma marca registrada e estou tendo bastante retorno na categoria e também na comunidade", diz.

Também taxista, Newton Roberto Lopes Boa Nova aposta no apelido de Papai Noel do Táxi para destacar-se nesta eleição. O candidato é conhecido por possuir um táxi temático, que decora conforme a ocasião.

"Eu me fantasio de palhaço, de homem aranha, na Páscoa, de coelhinho. Mas o que dá maior repercussão é no Natal, que eu me fantasio de Papai Noel, encho o carro com luzinhas e toco música natalina, com direito a neve. Por isso escolhi ser o Papai Noel do Táxi", explica. O candidato afirma que, além de lutar pelos interesses da classe dos taxistas, também pretende levar alegria para a Câmara de Vereadores e batalhar por mais mamógrafos nos postos de saúde.

O mesmo acontece com Valdemir Lima Fernandes, que escolheu concorrer ao cargo de vereador com o apelido de Professor Pardal. O candidato que sempre gostou de física, recebeu este apelido como uma alusão ao personagem de Walt Disney, pois está sempre criando alguma invenção.

Com 31 anos de serviço na Polícia Civil, além de instrutor de esportes de aventura e também em primeiros socorros, o candidato afirma que é muito mais conhecido como Professor Pardal do que pelo seu próprio nome. "Se eu pudesse colocar meu nome como Valdemir Pardal, eu colocaria", explica.

O candidato que pretende lutar pelo meio ambiente explica que esta é a sua terceira candidatura, sendo que a segunda pelo cargo de vereador. Para o Professor Pardal, o ser conhecido irá ajudá-lo no dia das eleições.

Diretor de torcida
Luis Francisco Siqueira Barbosa, o Detetive Madruga, explica seu nome de campanha tem origem na torcida do Internacional. Como diretor da torcida organizada do clube, Luis ficou conhecido como Madruga, pois os torcedores o acham parecido com o personagem Seu Madruga, do programa de televisão Chaves. O candidato, que irá batalhar pela paz nos estádios, pela diminuição do fechamento de escolas e mais campos de futebol nos bairros da capital, não acredita que o apelido poderá fazer no pleito.

Fernando Ferreira Braga, o Bombom, não sabe explicar o que motivou as pessoas a chamá-lo desta forma, mas é assim que se tornou conhecido no trabalho e no local onde mora e, por isso, decidiu adotar o nome Bombom para a campanha política. "Se eu colocar na urna o nome Fernando, ninguém vai saber que sou", brinca o motorista de ônibus urbano. O candidato que pretende representar a comunidade de Belém Novo e Restinga na câmara, aposta nas suas propostas e também no nome curioso para fazer diferença no dia da votação.

Ao contrário do que se pensa, o apelido do candidato Fernando Rodrigues Cantes, o Mestre Pelé, não é uma alusão ao famoso jogador brasileiro. Segundo Fernando, o apelido de Pelé veio ainda na juventude, quando atuou como jogador nas categorias de base do Internacional e do Grêmio. Quando adulto, jogou no São José até sofrer uma contratura na canela. Após largar o futebol, Fernando foi praticar capoeira e artes marciais, onde obteve a graduação de mestre, por isso o apelido de Mestre Pelé.

Fernando explica que desenvolve há mais de 12 anos o projeto Multi Esportes em comunidades carentes da capital, no qual pretende tirar as crianças e adolescentes do caminho das drogas através do esporte e da alimentação. O candidato explica que não escolheu esse nome para tirar vantagem nas eleições, mas sim, porque é a maneira que é conhecido nas comunidades onde atua. "Eu não quero ser eleito pelas associações com os famosos. O meu projeto vai continuar independe de ser eleito ou não", conta.

O candidato Luiz Cláudio Gomes de Souza explica que se tornou conhecido como Luiz Bala de Goma por ter atuado como vendedor de bala de goma no centro da capital. O candidato explica que já foi militar concursado e após perder o emprego se deparou com a falta de dinheiro para sustentar a família. "Eu olhava as crianças pegando uma caixinha de bala e multiplicando por dinheiro. Eu vi naquela caixinha uma oportunidade. Primeiro foi com o sustento de um almoço e depois foi juntando para tirar meu capital de lucro."

O candidato diz que para isso, nunca vendeu bala de goma como pedinte, mas sempre com terno e gravata. Hoje Luiz possui uma empresa na área de financiamento e afirma que, caso eleito, irá lutar para tirar as pessoas do trabalho informal e dar dignidade para quem não tem emprego. Para ele, o nome Bala de Goma poderá ajudar a se destacar dos demais candidatos no dia da eleição. "Eu acredito que fará diferença justamente por causa do choque. O nome é caricato e cria uma curiosidade nas pessoas", afirma.


Redação Terra