Natal (RN)

Sexta, 29 de agosto de 2008, 07h38 Atualizada às 07h38

RN: juíza nega liminar contra programa de Micarla

  • Notícias

Juliska Azevedo
Direto de Natal

A juíza da quarta zona eleitoral de Natal, Martha Danielly Sant'Ana Costa Barbosa, negou o pedido de liminar da União por Natal, da candidata Fátima Bezerra (PT), que pedia a suspensão de trecho da propaganda eleitoral da candidata Micarla de Sousa (PV). No trecho, a propaganda afirmava que: "Micarla é a prefeita de Joaquim, de Juliana, de Carlos, de Eduardo, de Marta, de Joana, de Luiz, de Inácio. Micarla é a prefeita da gente, a prefeita do povo, a prefeita de Natal".

» RN: Justiça veta programa do PSTU por 1 dia
» RN: Roberto Freire critica candidatas do PV e PT
» Natal: primeiro debate discute alianças
» vc repórter: mande fotos e notícias

O argumento da União por Natal era de que a propaganda buscava confundir o eleitorado, colocando nomes de aliados de Fátima como se estivessem apoiando a candidata do PV.

A coligação da candidata do PT argumentou que no momento em que a inserção cita vários nomes de eleitores, sem especificar sobrenome ou qualquer outra indicação para identificá-los, dá a nítida impressão que a Wilma, Luiz e Inácio citados seriam a governadora Wilma de Faria (PSB) e o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. Os dois fazem parte da coligação de apoio a Fátima Bezerra.

Em sua decisão negando a liminar, a juíza argumentou que na análise do vídeo em questão é possível constatar a alusão a alguns substantivos próprios, de uso comum "associados à imagem de cidadãos, de pessoas do povo, que não se confundem com a aparência pública do presidente da República e da governadora do Estado".

Martha Danielly afirmou ainda que o trecho não provoca confusão ao eleitor, tendo em vista que a propaganda eleitoral de Fátima Bezerra tem repetido "maciçamente" que conta com o apoio das autoridades públicas citadas.


Especial para Terra