São Paulo (SP)

Quinta, 28 de agosto de 2008, 19h13 Atualizada às 19h41

Lacraia pede votos em SP sem dizer que é sósia

  • Notícias

Marco Aurélio Barros, sósia de Lacraia, tenta se eleger vereador em São Paulo
Marco Aurélio Barros, sósia de Lacraia, tenta se eleger vereador em São Paulo
Tribunal Superior Eleitoral/Divulgação

Carol Rocha
Direto de São Paulo

Candidato a vereador pelo PTB, Lacraia apareceu nesta quinta-feira no horário eleitoral gratuito na televisão dizendo que decidiu entrar na política para "retribuir o carinho" do público. Com maquiagem e boina rosa, o dançarino disse que sua missão é "acabar com o preconceito e a discriminação". Um detalhe, no entanto, não foi informado ao eleitor: ele é apenas sósia do dançarino que ganhou fama embalado pelo sucesso do funk "Egüinha Pocotó". A Lacraia original continua morando em Jacarezinho, no Rio de Janeiro, e está indignada com a cópia.

» Candidato sósia se diz filho de Enéas na TV

Em entrevista por telefone, Marco Aurélio de Barros, 29 anos, natural de Itu, interior de São Paulo, afirmou que não é um sósia e garantiu que fez dupla com Serginho até pouco tempo. "Atualmente tem uma outra pessoa dançando com ele. É uma história longa. E não quero associar meu nome ao dele na campanha". Ele contou que viveu no Rio boa parte da vida e decidiu se candidatar em São Paulo "por causa dos projetos sociais dos quais participa na cidade".

MC Serginho contou que soube da candidatura do sósia de Lacraia e entrou com uma representação no Tribunal Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) pedindo a impugnação de Barros.

Marco Aurélio Silva da Rosa, a Lacraia que faz dupla com Serginho, garantiu que irá processar o sósia por uso de imagem e difamação. Segundo Rosa, o xará teria, inclusive, participado de programas de televisão se passando por ela.

Procurado pela reportagem novamente para rebater as acusações, Marco Aurélio de Barros não atendeu ao telefone.

Questionado por que teria decidido entrar para a vida política, o sósia de Lacraia disse que tinha sido convidado por um membro do partido, "e que essa foi a forma que encontrou de retribuir o carinho do público". O coordenador da campanha do PTB em São Paulo, Antonio Luiz Rodrigues, informou que foi Barros quem procurou a legenda.

Rodrigues afirmou que o PTB não vê motivos para tomar nenhuma medida contra a candidatura de Barros. Para ele, isso é uma briga pessoal de uso de imagem entre os dois. "Só iremos agir caso Barros faça algo que prejudique o partido", disse o coordenador.

O sósia de Lacraia disse que, se eleito - "e tenho certeza que serei eleito" - irá criar uma delegacia especial para atendimento ao homossexual. Além disso, irá propor a liberação dos camelôs na rua 25 de Março, no centro de São Paulo. "A chapa vai esquentar", garantiu. E em tom de crítica concluiu: "Não vou ser um segundo Clodovil", referindo-se ao apresentador eleito deputado federal em 2006.

Apesar de ter se identificado para o PTB como o Lacraia parceiro de MC Serginho, o partido não se considera enganado. Rodrigues disse não entender por que a imprensa questiona o candidato. "Tem um candidato de outro partido que usa o nome do Pelé e ninguém diz nada", contestou.


Especial para Terra