Campo Grande (MS)

Quarta, 20 de agosto de 2008, 17h16 Atualizada às 23h39

MS: candidatos contam suas histórias na propaganda

  • Notícias

Alvaro Marzochi
Direto de Campo Grande

Os cinco candidatos que disputam a vaga de prefeito em Campo Grande (MS) utilizaram o tempo da propaganda eleitoral gratuita para contar histórias de vida e se aproximarem dos eleitores.

» BA: candidatos mostram trajetória pessoal na TV
» RS: candidatos investem na apresentação pessoal

O primeiro a se apresentar foi Pedro Teruel (PT), que mostrou suas realizações como deputado e secretário de Obras do Estado. Ele também falou sobre as propostas de sua campanha: saúde, transporte, trânsito e segurança. "Vamos apresentar soluções possíveis e inovadoras para resolver os velhos problemas", discursou. O petista propôs ainda a criação da Secretaria Municipal de Segurança Pública e da Guarda Municipal Motorizada para ajudar no combate à violência.

A propaganda citou a necessidade de uma grande parceria com o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Por fim, depoimentos de moradores dos bairros da capital completaram os cinco minutos e 44 segundos da coligação Com Lula e a Força do Povo, formada por PT, PCdoB e PSL.

O PSTU usou os dois minutos de programa para criticar a inflação e o aumento dos preços. O candidato Suél Ferranti aproveitou para afirmar que o PT não é uma alternativa para o PMDB, porque ambos teriam propostas econômicas semelhantes. A ocupação da reitoria da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), realizada por estudantes, também mereceu destaque na campanha de Ferranti.

O atual prefeito e candidato à reeleição, Nelson Trad Filho (PMDB), foi o terceiro a se apresentar. O peemedebista utilizou o espaço para tentar emocionar o eleitor. Ele contou a sua história de vida e política, com direito a dramatização de episódios ocorridos na infância. Trad tem a maior fatia do horário eleitoral: 18 minutos, resultantes das quatro chapas que o apóiam, compostas por 19 partidos.

O Psol aproveitou a oportunidade para se apresentar ao eleitor campo-grandense, já que é a primeira vez que a legenda lança um candidato à prefeitura. Seguindo a mesma linha dos concorrentes, também foi mostrada a trajetória política do candidato Henrique Martini nos dois minutos e sete segundos disponíveis.

Com o mesmo tempo do Psol, o Partido da Mobilização Nacional (PMN) foi simples e direto. A candidata Iara Costa, única mulher na disputa pela prefeitura, apresentou seu histórico de vida, onde trabalhou e propôs a construção de uma Campo Grande do futuro.


Especial para Terra