Palmas (TO)

Quinta, 14 de agosto de 2008, 10h52 Atualizada às 10h54

Palmas impõe limites contra a poluição sonora

  • Notícias

Uma decisão tomada ontem pela juíza da 29ª Zona Eleitoral de Palmas (TO), Silvana Maria Parfieniuk, impõe limites à veiculação de propaganda eleitoral através de carros de som na capital. Conforme a decisão, de agora em diante os candidatos, partidos e coligações só poderão veicular propaganda em carro de som até o limite de 85 decibéis, conforme prevê a lei. Também fica proibida a veiculação de propaganda política em veículos equipados com alto-falantes e amplificadores estacionados nas proximidades de locais de grande concentração pública, como parques e feiras livres.

» Palmas terá 5 candidatos; 3 optam por alianças
» Candidatos de Palmas arrecadaram R$ 288,6 mil

Com isso, o município intensificará a fiscalização da propaganda eleitoral nas feiras livres e locais de grande concentração de pessoas. A Agência de Transporte,Trânsito e Mobilidade (ATTM) estará nas ruas para medir o nível de ruído provocado pelos carros de som. A fiscalização também contará com reforço policial.

A decisão atende ao grande número de reclamações recebidas sobre abusos na propaganda eleitoral realizada através de veículos equipados com alto-falantes e amplificadores no município. Segundo a juíza, a decisão de impor limites à veiculação de propaganda eleitoral através de carros de som em Palmas se deve à "poluição sonora" provocada por estes veículos.


Redação Terra