Tocantins

Quinta, 31 de julho de 2008, 12h21 Atualizada às 12h20

TRE-TO cassa mais seis vereadores por infidelidade

  • Notícias

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Tocantins decretou na última quarta-feira a cassação dos mandatos de seis vereadores do interior do Estado por infidelidade partidária.

» TRE-TO nega registro a candidato analfabeto
» TRE já cassou 26 vereadores infiéis em SP
» vc repórter: mande fotos e notícias

Os parlamentares Marcelo José Benevides Peixoto, do município de Paranã, Orlando Proença, de Taipas do Tocantins, e Manoel Nascimento Barbosa da Silva, de Barra do Ouro alegaram desvios ideológicos e discriminação pessoal dentro dos partidos para justificar as trocas de siglas, mas o relator entendeu não haver nos processos nenhuma "prova robusta" dos fatos relatados.

Já os vereadores Edizio Alves Moreira e Acrisio Aires da Silva, de Santa Rita do Tocantins, alegaram que deixaram seu partido por não concordarem com a composição da nova comissão municipal pelo Diretório Regional.

Euvaldo Alves Machado, de Tocantínia, disse em sua defesa que trocou de sigla pela desorganização e enfraquecimento do diretório do partido em sua cidade.

No entanto, o juiz relator considerou que nenhum dos três pedidos se baseava em "motivo consistente para a troca de sigla".

Na mesma sessão, o TRE manteve o indeferimento dos pedidos de registro de candidatura a vereador de Antônio Tavares Barbosa e Abeneci Dias Pereira, ambos de Paranã, reprovados em teste de alfabetização aplicado pelo juiz eleitoral da cidade, Fabiano Ribeiro.

Até o momento, o TRE-TO já decretou a perda do mandato de 49 vereadores que trocaram de partido sem justa causa.


Redação Terra