Belém (PA)

Segunda, 7 de julho de 2008, 19h43 Atualizada às 19h43

Belém: PSL terá 52 líderes comunitários no pleito

  • Notícias

Valena Oliveira
Direto de Belém

A maioria dos partidos definiu os candidatos à prefeitura de Belém (PA) na última segunda-feira, dia 30, prazo final para as convenções, tendo sido registradas sete candidaturas. Uma novidade apresentada pelo Partido Social Liberal (PSL) foi a indicação de 52 candidatos a vereador, sendo que todos são líderes comunitários da capital paraense.

O partido, que optou por candidatura própria, anunciado o nome do delegado João Moraes para prefeito e do líder comunitário Jorge Ferreira para vice, tomou a decisão durante a convenção municipal e a registrou no Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

A disputa eleitoral em Belém esteve indefinida até o último sábado, dia 5 julho, prazo final dado pela Justiça Eleitoral para que os partidos fizessem o registro de suas candidaturas.

O atual prefeito Duciomar Costa (PTB) tornou oficial a sua candidatura à reeleição e tem como vice o ex-deputado federal Anivaldo Vale, que atualmente é presidente do Diretório Estadual do Partido da República (PR). A especulação sobre quem seria o vice foi muito grande até o momento da convenção do PTB, pois há a possibilidade do atual prefeito voltar ao Senado, onde esteve entre 2002 e 2004. Duciomar Costa deixou de ser senador para ocupar a prefeitura de Belém, após vencer as últimas eleições municipais, tendo assumindo a sua vaga o suplente e empresário Flexa Ribeiro (PSDB).

Quem também fez o lançamento de candidatura a prefeito de Belém na última segunda, foi Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB). O ex-deputado federal José Priante será o candidato do partido, que na última eleição concorreu ao governo do Estado pela mesma legenda. O lugar na chapa de vice-prefeito, no entanto, só foi anunciado no sábado, ocasião em que foi selada a aliança com o Partido Progressista (PP). Seu candidato a vice é o presidente da Câmara Municipal de Belém, vereador Zeca Pirão (PP).

E o Partido Popular Socialista (PPS) anunciou o nome do deputado estadual Arnaldo Jordy como candidato a prefeito de Belém, tendo como vice na chapa o seu correligionário e médico Amaury Dantas.

Parcerias
Retomando a aliança feita durante os três últimos governos do Estado, os Democratas e o Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) confirmaram a dobradinha, lançando os nomes da ex-vice-governadora Valéria Pires Franco (DEM) para prefeita, e do arquiteto e ex-secretário estadual de Cultura Paulo Chaves (PSDB) como vice.

Já o Partido dos Trabalhadores lançou o ex-deputado e ex-secretário estadual de Educação Mário Cardoso. A convenção contou com a presença e o apoio à candidatura da governadora Ana Julia (PT).

Após muita negociação, definiu-se na última sexta-feira quem ocuparia o lugar de vice na chapa petista. A escolhida foi Leila Márcia Santos, presidente do Comitê Municipal do Partido Comunista do Brasil (PCdoB). Os comunistas estavam indecisos entre a coligação com o PMDB ou com o PT.

No dia 27 de junho, o Partido Socialismo e Liberdade (Psol) oficializou a candidatura da vereadora Marinor Brito para prefeita, contrariando os resultados das pesquisas preliminares que davam a liderança na disputa em Belém para seu companheiro de partido e ex-prefeito Edmilson Rodrigues. A legenda anunciou trinta candidaturas para vereador e a coligação com o Partido Comunista Brasileiro (PCB) e o Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU), do qual pertence o candidato a vice-prefeito, o professor Abel Ribeiro.

Edmilson Rodrigues foi prefeito de Belém por dois mandatos pelo PT, porém, saiu do partido para se filiar no Psol. A justificativa dada por ele é de que precisa terminar seu doutorado pela Universidade de São Paulo (USP). No entanto, o mais provável é que esteja se preparando para ser o candidato do partido ao governo do Estado, nas próximas eleições.


Redação Terra