São Paulo

Segunda, 7 de julho de 2008, 19h01 Atualizada às 19h01

São Bernardo: Frank Aguiar é vice na chapa de Marinho

  • Notícias

Edinho Montemor (PSB), candidato a vice de Orlando Morando (PSDB), se encontra com o candidato a prefeito Luiz Marinho (dir.), do PT
Edinho Montemor (PSB), candidato a vice de Orlando Morando (PSDB), se encontra com o candidato a prefeito Luiz Marinho (dir.), do PT
Juliana Finardi/Especial para Terra

Juliana Finardi
Direto de São Bernardo

O ex-ministro da Previdência Social Luiz Marinho vai representar o Partido dos Trabalhadores (PT) em São Bernardo (SP), domicílio eleitoral do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A surpresa ficou por conta da companhia de Marinho na chapa - o deputado federal Frank Aguiar (PTB). De acordo com Marinho, a decisão pelo nome do cantor foi um pedido do próprio Lula. Além de PT e PTB, a coligação também é composta por PV, PRB, PSC, PDT, PHS, PSL, PTN, PR, e PRTB.

Além de ter a presença do candidato do presidente Lula, o município assiste a um racha histórico do grupo do governo. Lançado em agosto do ano passado como o nome que concorreria ao pleito de 2008, o ex-prefeito Maurício Soares (PSB) rachou com o grupo e decidiu anunciar apoio a Marinho.

O então pré-candidato a vice, Morando, ocupa agora a vaga majoritária e decidiu pelo nome do ex-deputado federal Edinho Montemor (PSB) para acompanhá-lo na chapa. Os vices, aliás, foram a grande surpresa das convenções do último fim de semana de junho. Além de Frank Aguiar e Edinho Montemor, o PPS, do deputado estadual Alex Manente, que manteve a candidatura própria (colocada em xeque pelos adversários), decidiu pelo vereador José Walter Tavares, do PCdoB, como vice.

O ex-vereador Aldo Santos (Psol) e o publicitário Evandro de Lima (PTdoB) também disputarão a cadeira de prefeito nas eleições de outubro em São Bernardo.

Santo André
Em Santo André, o prefeito João Avamileno (PT) vai tentar fazer o seu sucessor. O deputado estadual Vanderlei Siraque vai representar o Partido dos Trabalhadores. O advogado Raimundo Salles (DEM) concorre pela primeira vez. Também estão na disputa o ex-petista Ricardo Alvarez (Psol), que fechou coligação com uma frente de esquerda, composta também por PSTU, partido ao qual o vice Edgard Fernandes é filiado, e PCB.

A chapa lançará 16 candidatos a vereador: 15 do Psol e apenas um do PSTU. O ex-prefeito Newton Brandão será o representante do PSDB no pleito deste ano. O PTB vai lançar chapa pura na cidade. Aidan Ravin é o candidato a prefeito e Dinah Zekcer, a vice.

São Caetano
São Caetano vai ter o próprio prefeito José Auricchio Jr. (PTB) e o atual vice Walter Figueira Júnior (PTB) como pleiteantes à reeleição. O irmão do ex-prefeito Luiz Tortorello, Jayme Tortorello, disputará a cadeira de chefe do Executivo pelo PT ao lado de Silvio Cardoso, do PPS. O ex-petista Horácio Neto tentará a vaga majoritária pelo Psol, compondo chapa pura com Ivany Sanches.

Diadema
Na cidade onde o PT fez a primeira prefeitura do País, Diadema, o prefeito José de Filippi Jr. (PT) lançou o deputado estadual Mário Reali (PT) para ser seu sucessor. A curiosidade fica por conta de o primeiro prefeito petista do País, Gilson Menezes, hoje no PSC, compor a chapa como vice.

Outra peculiaridade da cidade é o fato da dobradinha repetida. Isso porque o também deputado estadual José Augusto da Silva Ramos (PSDB) fez a mesma composição de 2004 e fechou novamente com o vice Manoel José da Silva, o Adelson, do PSB. São Bernardo e Diadema são as duas cidades onde o PSB não segue os mesmos rumos nacionais do partido, que apóia o PT do presidente Lula na esfera federal.

Também concorrem em Diadema os candidatos do PMN, vereador Ricardo Yoshio e Aloisio Coelho, em chapa pura; além de Vladimir Antônio Trombini Campos, o Vladão, do PCB, em composição com o Psol, do vice Antônio Jovem. O PSTU também faz parte da coligação dos partidos de esquerda.

Mauá
Assim como em Diadema e São Bernardo, o PSB de Mauá também vai na contra-mão dos rumos nacionais. O candidato Francisco Carneiro (PSB), conhecido como Chiquinho do Zaíra, é quem conta com o apoio do atual prefeito Leonel Damo (PV) contra a volta do ex-prefeito Oswaldo Dias (PT) ao poder. O PT de Mauá fechou apenas com o PRB proporcionalmente e vai lançar chapa pura. O vereador Paulo Eugênio Pereira Júnior é quem disputará o Executivo ao lado de Dias.

O PSDB lança chapa pura com Diniz Lopes e Carlos Polisel. Também disputam a eleição na cidade os candidatos Mateus Prado (Psol) e Cristina de Oliveira (PSTU) em chapa da qual também está coligado o PCB.

Nas menores cidades do Grande ABC, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra, o pleito também será bastante concorrido. Nos dois municípios, os atuais prefeitos disputarão a reeleição. Em Ribeirão Pires, além de o chefe do Executivo Clóvis Volpi (PV) tentar permanecer na cadeira com o vice Ednaldo de Menezes (PPS), Mário Nunes (PT), coligado com o PRTB de José Luiz Francia, e Valdírio Prisco (PSDB), na companhia do PP de Luiz Carlos Grecco, tentam reverter o quadro.

Em Rio Grande da Serra, o atual prefeito Adler Teixeira (PSDB), conhecido como Kiko, e a vice, Helenice Arruda, vão enfrentar Carlos Augusto César (PT), conhecido como Cafu, com a vice Magali de Souza, também do PT. Nilson Gonçalves, que faz parte de uma chapa pura do PR ao lado de Luciano Batista de Almeida, também está na corrida pela prefeitura da cidade.


Redação Terra