Você Sabia?

Notícias » Educação » Você sabia? » Ciência » Ciência

 É possível morrer de calor?

Comentários
 

Auge do verão, temperatura em torno dos 40 graus. O corpo sua, a boca seca, a sensação é de desconforto. Debaixo do sol, a pele parece queimar. Depois de alguns minutos, alguém diz "nossa, estou morrendo de calor". É claro que é uma figura de linguagem, mas é bom saber que é possível morrer de calor literalmente.

» O chiclete gruda no estômago?
» Um pum pode pegar fogo?
» Veja outras curiosidades do Corpo Humano

De acordo com o professor Claudio Paiva, vice-diretor da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, dependendo da temperatura e do tempo de exposição ao calor, o corpo humano pode não resitir. O médico explica que um dos principais perigos do calor excessivo é a desidratação.

"Quando o corpo começa a perder líquido, ocorre a desidratação, a diminuição do volume. O coração precisa bater mais rápido, o rim pode parar de funcionar, causando insuficiência renal". Outra ameaça é a lesão de tecidos. Além dos raios solares, que podem danificar a pele, a respiração de ar muito quente pode destruir o tecido pulmonar, impedindo a troca de oxigênio.

"O corpo humano está preparado para funcionar normalmente em 30 e poucos graus. Cada grau acima de 38 graus, ele perde 10% de calor", diz o médico, acrescentando que os grandes riscos aparecem quando a temperatura atinge cerca de 45 graus. Em locais onde é comum chegar a tanto, como no deserto, é fundamental manter-se na sombra e ingerir liquidos.

Esta pergunta foi enviada pelo internauta Marcos Antonio de Oliveira. Clique aqui e envie já a sua.

Redação Terra