PUBLICIDADE

Quais novelas brasileiras foram censuradas na ditadura militar?

Compartilhar

Pouco depois do jantar, a família se reúne na sala. Com a TV ligada, assiste ao final do telejornal e espera pelo início da nova novela das 20h. É então que o âncora Cid Moreira lê um editorial que marca um dos momentos mais emblemáticos da repressão à produção cultural brasileira: assinado pelo presidente da Rede Globo, Roberto Marinho, o texto anuncia o veto à novela "Roque Santeiro", que estrearia em seguida. Censurada, ela só vai ao ar 10 anos mais tarde, com elenco reformulado - José Wilker e Regina Duarte assumem os lugares de Francisco Cuoco e Betty Faria como Roque e viúva Porcina.

Confira novelas brasileiras censuradas na ditadura

A decisão do governo militar foi apenas uma de uma série capaz de tirar o sono de atores, diretores e roteiristas. "Quando falamos em produção cultural, é preciso entender que as ações sobre televisão, rádio, cinema, jornal e literatura eram diferentes. A produção televisiva era submetida ao Departamento de Censura e Diversões Públicas (DCDP).

Em alguns momentos, a repressão é maior do que em outros", diz a professora da Escola de Artes, Ciencias e Humanidades da Universidade de São Paulo (USP) Sandra Reimão. Assistir a novelas, um dos grandes hábitos do brasileiro, sobreviveu à ditadura - mas não sem algumas cicatrizes.

Cartola - Agência de Conteúdo - Especial para o Terra Cartola - Agência de Conteúdo - Especial para o Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra