Vestibular: preste atenção nos erros mais comuns de português

15 dez 2010
10h33
atualizado às 10h37

O professor Antônio Ricardo Russo, do pré-vestibular Objetivo, de Florianópolis, preparou um manual para os vestibulandos não pecarem na prova de português e nem na hora de escrever suas redações. "A maioria dos alunos escorrega nas questões destacadas abaixo", diz. Aprenda para não ser um deles:

Empregue:
Há quando houver referência a tempo passado; A quando for tempo futuro

Exemplos:

Há muito tempo quero falar com ele.

Daqui a dois meses viajarei.

Acentue:
TÊM e VÊM - quando o sujeito estiver no plural.

Exemplo: Os alunos que têm chances de aprovação estudaram muito.

Não substitua o verbo HAVER pelo TER.

Exemplo: Há (e não tem) vários problemas a serem resolvidos por Dilma.

Não confunda:

Ter de com ter que: ter de - obrigação; ter que, desejo

Exemplo:

Eu tenho que comer um sorvete.

Eu tenho de passar no vestibular.

Não funda:
Preposição com artigo diante de sujeito.

Exemplo:

Apesar de o time ter jogado bem, perdeu.

Não sucumba à redundância:

Exemplo:

há muitos anos atrás - voltar atrás - encarar de frente - hall de entrada - ganhar grátis - circular em torno

Tanto faz:
risco de vida ou risco de morte (apesar de muita gente querer diferenciar, o que é grande bobagem, diz o professor, as duas estão corretas)

Fonte: Redação Terra

compartilhe

publicidade
publicidade