Veja o ranking das melhores no Ensino Superior

Para quem já escolheu a carreira e está prestes a definir em qual faculdade pretende prestar vestibular em 2009, uma boa dica é dar uma olhada nas notas da avaliação do Ministério da Educação (MEC). É uma forma de se evitar escolas de baixo nível, que certamente vão comprometer seu currículo na hora de ir para o mercado de trabalho. Mas para saber comparar e decidir, é preciso entender como é feita essa avaliação.

A escolha de uma universidade deve ser bem embasada para evitar frustrações no futuro
A escolha de uma universidade deve ser bem embasada para evitar frustrações no futuro
Foto: Getty Images

» Veja ranking das 10 melhores universidades
» Carreiras: como ajudar seu filho a escolher uma

Com o objetivo de evitar equívoco nas comparações de notas, o MEC separou a avaliação das instituições em universidades, faculdades e centros universitários. Assim, os cursos de algumas universidades podem não ser tão bem avaliados, mas no conjunto elas podem ter um bom desempenho. Já as faculdades que oferecem cursos isolados, podem ter um bom desempenho, dentro da sua própria categoria, embora não apareçam no ranking de universidades.

Desde 2004 o MEC realiza a avaliação por meio do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes). Esse sistema avalia três eixos: o desempenho dos estudantes, as instituições e os cursos, incluindo aspectos como o ensino, a pesquisa, a extensão, a responsabilidade social, a gestão da instituição, o corpo docente e as instalações entre outros.

Um dos instrumentos dessa avaliação é o Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) que permite saber o rendimento dos alunos do ensino superior, isto é se estão aprendendo os conteúdos necessários e desenvolvendo suas habilidades e competências. O Enade é realizado por amostragem e a participação no exame constará no histórico escolar do estudante.

O objetivo é avaliar de forma integrada os três eixos e gerar informações para montar o Índice Geral de Cursos da Instituição (IGC/MEC), indicador que a partir de 2008 aponta como anda a qualidade do ensino superior no Brasil.

Ranking
Com base nos resultados da avaliação do MEC, diversos rankings são elaborados com a intenção de possibilitar comparações entre a qualidade das instituições de ensino superior. Das 1.837 instituições cadastradas em 2008, apenas 21,2% não fizeram parte da avaliação do MEC, entre elas a USP (Universidade de São Paulo) e a Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), cujas participações eram opcionais por serem estaduais.

A PUC Rio e a PUC São Paulo são as duas únicas instituições privadas a aparecer entre as 40 melhores universidades, segundo o IGC/MEC. Já entre as 40 piores, 33 são universidades particulares. A pior de todas, de acordo com o ranking, é a Universidade Iguaçu, na Baixada Fluminense, entre as universidades públicas, a pior colocação ficou com a Uncisal (Universidade de Ciências da Saúde de Alagoas).

Além do desempenho dos alunos, o índice leva em conta também a estrutura física das instituições, como laboratórios e bibliotecas e o número de professores com mestrado e doutorado.

Redação Terra

compartilhe

publicidade
publicidade