SP: prefeitura incentiva estudantes a aprender com humor na sala de aula

Alunos de Piracicaba são estimulados a apresentar trabalhos, e professores recebem formação para levar o humor para sala de aula

18 jun 2013
08h48
atualizado em 20/6/2013 às 15h16
  • separator
  • comentários

Aos 16 anos, Igor Bragaia já é um especialista. E premiado. O estudante do Colégio Anglo, em Piracicaba, já conquistou duas vezes o primeiro lugar na categoria caricaturas do Salãozinho do Humor de Piracicaba. Por causa do seu talento, foi convidado para criar o cartaz de divulgação da nona edição do evento voltado a estudantes. Neste ano, o Salãozinho vai para sua 11ª realização, e faz parte Salão de Humor de Piracicaba, que em 2013 completa 40 anos. O ano de 2013 também será especial para Igor por outro motivo: ele será o primeiro estudante a fazer parte do corpo de jurados do Salãozinho, composto tradicionalmente por adultos, entre eles artistas e outros profissionais ligados ao tema.

O Salãozinho de Humor de Piracicaba estimula alunos a aprender com humor gráfico
O Salãozinho de Humor de Piracicaba estimula alunos a aprender com humor gráfico
Foto: Salãozinho de Humor / Divulgação

Talento não basta para o garoto. Ele conta que pesquisa a fundo sobre a vida de personagens que admira para ressaltar seus traços. "Não é só deformar o rosto da pessoa. Minhas caricaturas são homenagens e retratos diferentes de pessoas conhecidas, em detalhes que nunca ninguém viu", conta Igor, que já retratou figuras como Amy Winehouse, Neymar e Fidel Castro. Há dois anos, o garoto passou a competir com gente de todas as idades, de mais de 30 países, no evento principal.

Iniciativa da prefeitura da cidade e organizado pelo Centro Nacional do Humor Gráfico de Piracicaba, o Salãozinho valoriza talentos entre sete e 14 anos, nas categorias charge, caricatura, cartum e história em quadrinhos. Mais do que despertar uma veia comediante, a iniciativa busca estimular a criatividade e o senso crítico nos pequenos. Desenhar com humor foi um desafio para Henrique Spada Benatti, 12 anos, que não se considera um garoto engraçado. Estimulado pela professora no Instituto Atlântico de Ensino, em Piracicaba, transformou em charge um olhar diferente sobre a dengue: o menino chamou de maternidade um pneu com água parada. O trabalho conquistou o segundo lugar na categoria charge para estudantes de 11 a 14 anos no 10º Salãozinho. Foi sua estreia no evento. Ele conta que "se inspirou nas notícias do mundo" para criar a charge.

Curso de humor para professores
Mais do que o talento de Igor e a sacada de Henrique, para ser fera em humor gráfico, os estudantes dependem do estímulo do professor. Por isso, a Diretoria de Ensino de Piracicaba, órgão ligado à Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, ofereceu em 2013, pela segunda vez, o curso Humor na Sala de Aula, para cerca de 80 professores de escolas estaduais da região. "Aprendemos sobre a história do cartum, da charge e da caricatura, e a desenhar cada um para ensinar os alunos a pensar sobre coisas sérias brincando", conta a professora de 1ª a 5ª série do Ensino Fundamental Rita de Cássia Gaiardo Travisani, da escola estadual Augusto Saes. O curso, com duração de dois meses, dividiu-se em dez encontros e foi ministrado por dois artistas plásticos.

"Toda vez que se utiliza um instrumento artístico no ensino, como o humor gráfico, a vontade do aluno em aprender é renovada", diz o cartunista Eduardo Grosso, diretor do Centro Nacional do Humor Gráfico de Piracicaba e responsável pelo Salãozinho. O desenho é um caminho para se aprofundar em um tema de forma lúdica. A partir dele, cabe aos professores orientar os alunos a transformar a crítica em piada, com respeito e sem deboche.

A professora de artes Camila Daniele Santos, da 7ª e 8ª série do Ensino Fundamental da escola estadual Doutor João Sampaio, costuma propor um tema que serve como ponto de partida. Se os profissionais adultos desenham sobre crise econômica e política, os pequenos usam elementos de sua própria realidade para desenhar, como os aviõezinhos de papel em sala de aula, a violência dentro da escola ou a falta de lixeiras no bairro. Os alunos da 7ª série, que ano passado criaram cartuns para competir no Salãozinho, já estão cobrando da professora quando farão as caricaturas para a edição deste ano, que está com inscrições abertas até dia 12 de agosto.

Cartola - Agência de Conteúdo - Especial para o Terra Cartola - Agência de Conteúdo - Especial para o Terra
  • separator
  • comentários
publicidade