Sem reajuste há 4 anos, alunos de pós-graduação fazem protesto

29 mar 2012
16h23
atualizado às 16h25

Estudantes de universidades de todo o País realizam um protesto nesta quinta-feira para cobrar do governo federal o reajuste das bolsas de pós-graduação. O valor pago aos estudantes de mestrado e doutorado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) é o mesmo há quatro anos.

Segundo a Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG), o valor das bolsas está totalmente defasado e obriga os estudantes a sacrifícios pessoais para continuarem suas pesquisas. "Para se dedicarem exclusivamente aos estudos, os pós-graduandos contam apenas com o valor da bolsa para se manter e investir em sua formação, o que torna os atuais valores insuficientes". Para mestrado, a bolsa é de R$ 1,2 mil e para doutorado o valor fica em R$ 1,8 mil.

Durante o dia, os estudantes de diversas universidades fazem panfletagens e aulas públicas. A partir das 16h foi agendado uma mobilização no microblog Twitter para divulgar a demanda dos estudantes.

A Capes informou por meio de sua assessoria que considera legítima a luta pelo reajuste das bolsas, mas que essa decisão não cabe apenas às agências, e sim a uma negociação em nível ministerial. Além disso, a entidade destacou que, apesar de não ter havido reajuste, o volume de bolsas aumentou. Em 2008 eram 42 mil bolsistas e até o final de 2011 eram mais de 71 mil.

Fonte: Terra
publicidade