RJ: em greve há 10 dias, professores protestam no centro

17 jun 2011
16h17
atualizado às 21h11
Luis Pinheiro
Direto do Rio de Janeiro

Cerca de 2 mil manifestantes, segundo estimativa do Sindicato Estadual de Profissionais de Educação do RJ (Sepe), participaram de uma manifestação no centro do Rio de Janeiro. Vestindo camisetas pretas com as palavras SOS Educação, os professores tentam pegar carona na comoção popular gerada com a manifestação dos bombeiros para reivindicar melhores salários no Rio. Centenas se reuniram na tarde de hoje em frente à Assembléia Legislativa e caminharam pela avenida Rio Branco até a sede da Secretaria de Planejamento. A segurança do prédio precisou ser reforçada com a presença do Batalhao de Choque da PM, mas os ânimos não se acirraram e a manifestação seguiu pacífica.

Professores exigem reajuste salarial de 26%, mas governo não faz acordo
Professores exigem reajuste salarial de 26%, mas governo não faz acordo
Foto: Guto Maia / Futura Press

Edna Silva, professora da rede estadual afirmou que continua dando aulas pela manhã, mas que está usando o período da tarde para reforçar as manifestações. "É um momento histórico. Precisamos de uma vez por todas aprender a valorizar o profissional de educação", afirmou.

Apesar das tentativas dos manifestantes para iniciar negociações com o governo, os manifestantes não foram recebidos. As secretarias de Educação e de Planejamento e Gestão prometeram receber uma comissão de professores na próxima semana.

Os grevistas alegam que a paralisação, iniciada em 7 de junho, já atinge 65% da rede estadual. Eles querem reajuste de 26% sobre o piso atual de R$ 610, incorporação imediata da gratificação do Nova Escola e o descongelamento do plano de carreira dos funcionários administrativos da educação estadual.

Os professores também pressionam o judiciário para que o ponto dos professores grevistas não seja cortado. Na próxima segunda-feira, a categoria faz nova assembleia, a partir das 14h, para decidir os rumos da greve.

Apesar da estimativa do sindicato, a Secretaria de Educação do Rio de Janeiro alega que apenas 2 % dos 51 mil professores aderiram à greve e que alguns já estão retornando ao serviço. A rede estadual é responsável por 1.457 unidades escolares e 1,1 milhão de alunos. Em nota, a Secretaria disse que está analisando as reivindicações, e que somente em 2011 investiu R$ 546 milhões em benefícios aos servidores.

Com informações do JB Online e Sepe

Especial para Terra

Colaborou com esta notícia o internauta José Carlos Pereira de Carvalho, do Rio de Janeiro (RJ), que participou do vc repórter, canal de jornalismo participativo do Terra. Se você também quiser mandar fotos, textos ou vídeos, clique aqui.

vc repórter

compartilhe

publicidade